Créditos: Valve

Dev da Valve fala do futuro de Half-Life, mas número 3 continua fora do vocabulário

Lançamento de Half-Life: Alyx tirou a história de um "limbo" e traz novas possibilidades

Robin Walker, um dos desenvolvedores veteranos da Valve e um dos responsáveis pelo projeto por trás de Half-Life: Alyx, deu uma entrevista recentemente ao site The Gamer onde ele tentou manter acesa a esperança dos fãs de verem mais novidades no universo do jogo. Como seria de se esperar, o número 3 continua proibido no vocabulário dos devs da Valve, mas a entrevista de Walker indicou bastante que devemos ver novos jogos no futuro.

Um dos principais indicativos a respeito do futuro de Half-Life foi quando Walker falou do "limbo" em que os jogadores se encontravam em relação à história do game depois de Half-Life 2. Alyx move o enredo do universo de Half-Life e, ao mesmo tempo, deixa possibilidades futuras propositalmente em aberto. O dev falou do assunto evitando spoilers:

"Nós entendemos que o jogo precisava de algo que importasse. A história não poderia ser algo que você poderia apenas ignorar e ir para qualquer coisa seguinte que vamos fazer. Nós também sabíamos que os fãs de Half-Life tem estado presos numa espécie de limbo narrativo por um longo tempo agora e queríamos mudar isso (...) Nós demos a vocês um drible, em que você pensam que sabem como vai terminar com um final completamente plausível e então subvertemos isso, o que foram elementos muito importantes e precisaram de muita interação para se unirem rumo ao final."

"Nós entendemos que o jogo precisava de algo que importasse. A história não poderia ser algo que você poderia apenas ignorar e ir para qualquer coisa seguinte que vamos fazer. Nós também sabíamos que os fãs de Half-Life tem estado presos numa espécie de limbo narrativo por um longo tempo agora e queríamos mudar isso (...) Nós demos a vocês um drible, em que você pensam que sabem como vai terminar com um final completamente plausível e então subvertemos isso, o que foram elementos muito importantes e precisaram de muita interação para se unirem rumo ao final."

Walker fala ainda que Alyx foi importante para empolgar os desenvolvedores a respeito de "possibilidades" de novo. Ele diz que o ceticismo dos fãs afeta o estúdio também, que passa a duvidar que um dia o jogo seria feito. O game VR no universo de Half-Life, então, serviu para dar não apenas aos jogadores uma amostra do que pode vir no futuro da franquia, mas também aos próprios desenvolvedores.

"Eu acho que nos primeiros dois anos era apenas um punhado de pessoas na companhia céticos de que realmente faríamos e lançaríamos um produto Half-Life novamente. Todo o ceticismo lá fora em torno da Valve trabalhando num Half-Life estava igualmente vivo dentro da própria companhia, e você se conforma a pensar que nós nunca vamos fazer o jogo."

"Eu acho que nos primeiros dois anos era apenas um punhado de pessoas na companhia céticos de que realmente faríamos e lançaríamos um produto Half-Life novamente. Todo o ceticismo lá fora em torno da Valve trabalhando num Half-Life estava igualmente vivo dentro da própria companhia, e você se conforma a pensar que nós nunca vamos fazer o jogo."

Via: PC Gamer Fonte: The Gamer
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.