Créditos: EA

EA confirma que contas oficiais estavam vendendo Ícones do FIFA 21 diretamente

Novo escândalo da EA parece um "tráfico de figurinhas premiadas"

A EA está enfrentando um escândalo recentemente devido ao seu sistema de Ícones no FIFA 21. Depois de diversas pessoas apontarem para possíveis irregularidades - em que supostamente um funcionário da EA estava lucrando com a venda direta de Ícones -, a hashtag #EAGate começou a subir no Twitter. Agora, a EA confirmou que algumas de suas contas oficiais estavam realmente fazendo isso.

"Parece que uma ou mais contas da EA, que estavam ou comprometidas ou sendo usadas inapropriadamente por alguém dentro da EA, ofereceram diretamente itens para essas contas individuais."

"Parece que uma ou mais contas da EA, que estavam ou comprometidas ou sendo usadas inapropriadamente por alguém dentro da EA, ofereceram diretamente itens para essas contas individuais."

O update na investigação da EA confirma também que a produtora de fato usa contas que têm o "poder" de conceder itens diretos a jogadores, como cards de Ícones.

Explicando melhor a polêmica, no FIFA 21 os jogadores podem liberar jogadores especiais já aposentados extremamente famosos, referidos no game como Ícones. Eles aparecem em packs das "figurinhas" aleatórias do jogo que liberam jogadores, mas a frequência é de menos de 1%. Dá pra liberar alguns na campanha, e também é possível comprar dentro do game com o dinheiro do FIFA, por valores completamente exorbitantes.

Mas, conforme a EA confirmou, estava acontecendo um "tráfico" dessas figurinhas premiadas. Alguns jogadores conseguiram contato direto com vendedores de Ícones que estavam usando contas oficiais da EA para vender por dinheiro vivo alguns dos jogadores preferidos para a pessoa desesperada. Foram relatadas vendas girando em torno das centenas e até milhares de dólares.

- Continua após a publicidade -

Se as investigações da EA chegarem ao fundo da polêmica, esses jogadores estão prestes a perder seus investimentos. Em seu post sobre as atualizações da polêmica, a produtora informou que:

"Quando nossa investigação for concluída, vamos tomar medidas contra qualquer empregado que tenha sido descoberto realizando essa atividade. Quaisquer itens oferecidos através dessa atividade ilícita serão removidos do ecossistema FUT e a EA vai banir permanentemente qualquer jogador que tenha adquirido conteúdo através desses meios."

"Quando nossa investigação for concluída, vamos tomar medidas contra qualquer empregado que tenha sido descoberto realizando essa atividade. Quaisquer itens oferecidos através dessa atividade ilícita serão removidos do ecossistema FUT e a EA vai banir permanentemente qualquer jogador que tenha adquirido conteúdo através desses meios."

Fonte: PCGamer
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Você quer processadores da AMD com gráficos integrados

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.