Créditos: Divulgação/Micron

Memórias DRAM automotivas devem ter crescimento de 30% até 2024

Projeção de mercado prevê que a distribuição de memórias deve disparar nos próximos anos

Com a evolução do setor automotivo, muitos setores da indústria de tecnologia são afetados. Um novo relatório da TrendForce estima que a demanda de memórias DRAM devem aumentar 30% nos próximos três anos. Isso deve acontecer devido ao aumento da procura de montadoras de carros. Apesar dessas opções serem diferentes das encontradas em PCs e outros dispositivos, elas ainda entram na soma geral de dispositivos entregues pela indústria. 

Uma das principais empresas responsáveis por acelerar os pedidos é a Tesla. A companhia de carros elétricos já adota DRAM GDDR5 no Model S e X. A promessa é que, ao decorrer dos anos, a capacidade aumente, bem como a produção dessas memórias específicas. Os veículos da companhia já trazem opção de 8GB, embora a previsão seja de que as demais marcas cheguem a apenas 4GB em 2021. 

Segundo o TrendForce, o crescimento de conteúdo médio DRAM deve ser maior em 2021 do que foi nos anos anteriores. Isso deve acontecer para a fabricação de novos veículos. Vale lembrar que é pouco provável que as vedas de carros neste ano tenha crescimento, devido a pandemia de Covid-19. 

A DRAM automotiva tem dois pontos diferenciais principais: durabilidade e resistência. O tempo médio de uso de um carro é de 7 a 10 anos, o que exige que a memória esteja em bom funcionamento durante este período. Outro ponto são as diferentes condições que os veículos passam. Dependendo do país onde estão rodando, podem enfrentar calor de mais de 40 graus, ou frio extremo de temperaturas negativas. 

O dispositivo que estiver no carro precisa se adequar a todos esses fatores. O resultado é um produto mais caro. Segundo o site TechPowerUp as DRAM automotivas são pelo menos 30% mais caras que as opções comerciais convencionais. A principal fornecedora desses produtos é a Micron, que é líder no setor, com participação de quase 50%. Sozinha a empresa detém quase metade do mercado total. As demais fabricantes importantes no ramo são: Samsung, SK Hynix, Nanya e Windbond. 

- Continua após a publicidade -

O principal motivo da Micron estar à frente é a vantagem geográfica. A fornecedora possui relacionamentos de colaboração com as principais montadoras da Europa e Estados Unidos. Além disso, também oferece uma ampla gama de produtos. Consegue atender desde necessidades tradicionais, com DDR2 até a DDR4, bem como opções LPDDR, GDDR6 e outros tipos de tecnologia de memória, como NAND Flash, NOR, Flash e MCP. 

Apesar de líder, há diversas outras empresas que também oferecem soluções para o mercado, com diversas opções. Algumas delas são a Nanya e a Windbond, ambas com sede em Taiwan. As empresas citadas já possuem processos sólidos de DRAMs automotivas, desde as mais completas até as de baixo custo. As fabricantes estão voltando seu foco para a produção específica destes produtos, correspondendo até 60% do total de suas vendas. 

Em 2019 o consumo anual global de DRAM do segmento de memória automotiva foi responsável por menos de 2% do total. Se as previsões da TrendForce se confirmarem, até 2024 esse número pode ter um salto. Apesar disso, dificilmente superará os dispositivos móveis, que possuem uma rotatividade maior e uma vida útil muito menor. 

Via: TechPowerUp, TechPowerUp
Tags
  • Redator: Ana Luiza Pedroso

    Ana Luiza Pedroso

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.