Créditos: Twitter - Fritzchens Fritz/Reprodução

SoC do PS5 tem seu die fotografado pela primeira vez desde o lançamento

Chamado de Flute pela AMD, chipset ficava ligado ao dissipador de calor usando metal líquido
Por Carlos Felipe Estrella 15/02/2021 16:47 | atualizado 15/02/2021 16:47 Comentários Reportar erro

O die do System-on-a-Chip (SoC) do PlayStation 5 foi fotografado pela primeira vez desde o lançamento do console, no dia 12 de novembro de 2020. Feito em colaboração com a AMD, o chipset foi desenvolvido com o codinome de Flute.

Tirar uma foto dele não foi fácil, já que a peça estava conectada diretamente com o dissipador de calor usando metal líquido. Essa opção foi escolhida para ser usada no lugar de pasta térmica, com o objetivo de atingir a melhor transferência de calor possível entre as duas superfícies.

Ao redor do die, é possível encontrar uma pequena quantidade do material que é usado para evitar que o metal líquido acabe vazando para cima das outras peças (o que resultaria num curto-circuito). Para passar por isso tudo e tirar uma foto do SoC, foi necessário usar um microscópio especial de luz infravermelha de ondas curtas (SWIR).

Deste modo, dá até para capturar imagens detalhadas do chipset sem danificar o equipamento. O responsável pelo registro é o usuário do Twitter Fritzchens Fritz, enquanto o usuário Locuza trouxe informações mais detalhadas sobre a peça.

- Continua após a publicidade -

Através dessas postagens, é possível verificar como o die possui setores bem delimitados, incluindo um complexo para a CPU e uma matriz para a GPU. Também há uma série de workgroups e de componentes adicionais para Ray Tracing que podem ser identificados pela foto.

De acordo com o site TechPowerUp, há alguns componentes que estão faltando, se comparados com o design original dos SoCs da geração AMD Zen 2. No PS5, não é possível encontrar as Unidades de Função Fixa (FFUs) e as funções Fused Multiply-Add (FMA/FMADD).

A Sony também cortou o pipeline de pontos flutuantes de um barramento com largura de 256-bits para um barramento com largura de 128-bits. Também é interessante notar que o Infinity Cache L3 foi eliminado, algo que também aconteceu no Xbox Series X.

Via: TechPowerUp, Videocardz
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.