Créditos: CD Projekt Red/Divulgação

Arquivos roubados da CD Projekt Red já teriam sido vendidos por hackers

Informações confidenciais teriam sido leiloadas em sites da deep web

Os arquivos que hackers roubaram da produtora polonesa CD Projekt Red já teriam sido vendidos, aponta a organização de monitoramento Kela. As informações são de que esses dados confidenciais foram leiloados em sites da deep web.

O pessoal da Kela publicou capturas de tela do fórum de hackers Exploit, registrando uma suposta postagem feita pelos criminosos que atacaram a CDPR. Nessa publicação, eles dizem que receberam uma oferta de alguém de fora do site para a compra dos dados.

Esse comprador teria pedido pelo fim do leilão no site Exploit, explica o post. Por isso, eles decidiram encerrar a possibilidade dos usuários darem lances com o intuito de comprar as informações. A conta do Twitter vx-underground, que tem foco em cibersegurança, confirmou que o leilão de fato foi encerrado.

Isso seria um indicativo muito forte de que os dados realmente foram comprados. Entre as informações roubadas pelos hackers estão os códigos-fonte para os jogos lançados pela CD Projekt Red, incluindo The Witcher 3: Wild Hunt e Cyberpunk 2077.

- Continua após a publicidade -

Os dados obtidos ilegalmente também teriam os códigos completos do motor gráfico proprietário RedEngine – que é usada nos games da empresa polonesa desde The Witcher 2: Assassins of Kings, lançado em 2011.

"Novas informações: o leilão da CD Projekt Red está fechado. Os hackers leiloaram o código-fonte roubado da RedEngine e dos jogos lançados pela CDPR, e anunciaram que uma oferta satisfatória de fora do fórum foi recebida, com a condição de que não sejam feitas mais vendas ou distribuições".
- Publicação da Kela no Twitter

"Novas informações: o leilão da CD Projekt Red está fechado. Os hackers leiloaram o código-fonte roubado da RedEngine e dos jogos lançados pela CDPR, e anunciaram que uma oferta satisfatória de fora do fórum foi recebida, com a condição de que não sejam feitas mais vendas ou distribuições".
- Publicação da Kela no Twitter

Não há a menor pista de quem comprou as informações, e nem o que essa pessoa pretende fazer com elas. O que se suspeita é que todos os arquivos foram vendidos num único pacote para a mesma pessoa ou entidade.

Também não é sabido exatamente o preço que foi pago por essas informações, mas especula-se que o valor gira em torno de US$ 7 milhões (R$ 37 milhões) à vista.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Via: The Verge, IGN
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.