Créditos: Pixabay/Divulgação

Fazendas de mineração são responsáveis por quedas de luz no Irã

Há ao menos 14 grandes usinas que consomem cerca de 300 megawatts de energia no país

Uma investigação realizada pelas autoridades do Irã revelou que as recentes quedas de luz que tem acontecido na região tem sido causadas por fazendas de mineração de criptomoedas. A popularidade desse negócio vem crescendo no país e, para "melhorar o contexto dos mineradores", o custo da eletricidade é notavelmente mais baixo por lá.

No início deste ano, várias vilas e cidades em todo o Irã foram atingidas por uma série de quedas de energia. De acordo com pesquisa da Universidade de Cambridge, o Irã está entre os seis destinos mais populares para fazendas de mineração no mundo. 

Além disso, segundo o El Chapuzas Informatico, via Videocardz, as empresas chinesas estão transferindo suas operações de mineração para o Irã, onde o custo da eletricidade é 4 vezes menor do que na China continental - cerca de 0,027 dólares por quilowatt por hora. Autoridades iranianas afirmam que vendem eletricidade 10 vezes mais cara do que este preço para as fazendas de bitcoin.

Até então, há ao menos 14 grandes fazendas de mineração que consomem cerca de 300 megawatts de energia no país, o que pode ser comparado a uma cidade de 100 mil habitantes. No entanto, não sabemos se todas são de origem chinesa.

Tradução do tweet abaixo: “Aqui está Teerã, a capital de um país com os mais ricos recursos naturais do planeta, e que está passando por cortes de energia. Vai e vem.”

- Continua após a publicidade -


Como já temos noticiado nos últimos tempos, a mineração de criptomoedas tem se popularizado notavelmente pelo mundo, e os meios para encontrar o poder de computação necessário tem sido diversos. Alguns exemplos simples que temos é a falta de estoques de placas de vídeo mais recentes como as RTX 30 e, mais recentemente, o interesse dos mineradores chineses até nos notebooks que possuem essas placas. Paralelamente, e para deixar o cenário ainda mais desejável, temos acompanhado a valorização recorde de criptomoedas Ethereum, assim como um bom salto repentino no valor do Bitcoin.

Agora, essas fazendas enfrentam dois problemas: em primeiro lugar, as inúmeras falhas de energia e, em segundo lugar, um sentimento cada vez maior "anti-China" entre a população iraniana.

Via: Videocardz
Tags
  • Redator: Saori Almeida

    Saori Almeida

    Saori Almeida é natural do Rio Grande do Sul, técnica em administração formada pelo Centro Tecnológico de Caxias do Sul (CETEC) e estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Gosta da cultura asiática e nerd no geral e tem interesse crescente por tecnologia e games desde pequena - gosto que se intensifica diariamente na redação.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.