Créditos: Reprodução/Kosin

Veja uma GeForce RTX 3090 rodando via conexão M.2 de um notebook com Ryzen

O notebook com a modificação marcou 14.008 pontos no 3DMark TimeSpy.

A Kosin, uma empresa subsidiária da Lenovo, publicou um vídeo mostrando uma modificação no notebook Xiaoxin Air 14 com um processador Ryzen 5 4600U. O objetivo era fazer rodar uma GeForce RTX 3090 do slot NVMe M.2. O teste foi bem sucedido, conseguindo marcar 14.008 pontos no 3DMark TimeSpy.

O vídeo é em chinês, publicado em um rede social muito utilizada no país. Segundo o TechPowerUp, o SSD M.2 NVMe interno do sistema foi removido e, um cabo de expansão M.2 para PCIe foi conectado. Isso permitiu que os desenvolvedores conseguissem conectar a NVIDIA GeForce RTX 3090. A base do notebook foi modificada para permitir que o cabo PCIe saísse do chassi e chegasse a placa externa.

Outra modificação feita foi na fonte de alimentação extra, que foi conectada a GeForce RTX 3090 para fornecer a energia necessária. O sistema inicializou de forma correta, reconhecendo a placa de vídeo conectada. Para testar o desempenho, o benchmark 3DMark TimeSpy foi usado, mostrando aprimoramentos importantes.

- Continua após a publicidade -

Nos testes rodados pela Kosin, o notebook marcou 14.008 pontos. Para usar como comparação, a GeForce RTX 3090, usada em conjunto com Ryzen 5 3600 no desktop, consegue atingir 15.552 no mesmo benchmark. Quando o processador é elevado para o Ryzen 7 5800X a pontuação aumenta para 17.935. Ou seja, o desempenho é muito semelhante entre os diferentes processadores, mesmo sendo situações muito diferentes. 

Vale destacar que o notebook usa um processador móvel, de médio porte, desenvolvido para se adequar as necessidades de um equipamento de espaço reduzido. Os comparativos acima consideram modelos de desktop, com desempenho superior, sem tantas limitações. Os testes realizados pela Kosin demonstram a quantidade de desempenho alcançável com o conector NVMe M.2. 

O link x4 PCIe 3.0 do slot M.2 do notebook pode suportar um máximo de 4 GB/s. Já o slot x16 PCIe 3.0, nos processadores da geração anterior, conseguem oferecer até 16 GB/s. Enquanto o novo conector x16 PCIe 4.0 oferece o dobro, chegando aos 32 GB/s de largura de banda disponível.

Esse foi um teste independente, feito por especialistas. É possível que o desempenho seja diferente, dependendo do modelo de notebook usado, bem como as demais especificações. Lembrando que fazer tais modificações no dispositivo remove a garantia disponibilizada pela fabricante. 

Via: TechPowerUp
Tags
  • Redator: Ana Luiza Pedroso

    Ana Luiza Pedroso

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.