Créditos: Wired

Criador do Linux critica Intel por "matar" a indústria de memórias ECC

Linus acredita que essas memórias deviam estar em todo PC, não apenas servidores

Linus Torvalds, conhecido mundialmente como o criador do kernel do Linux, hoje em dia vive como um "guru" da tecnologia, ocasionalmente oferecendo suas opiniões sobre a situação da indústria e despreocupado em criticar quem quiser. E é exatamente isso que ele fez nessa semana, reclamando de como a Intel lida com memórias ECC.

Error Correcting-Code Memory é um tipo de memória RAM que, como sugere o nome, consegue corrigir problemas que podem ocasionalmente ocorrer dentro da memória em si, automaticamente. Memórias ECC corrigem pequenos erros de dados corrompidos antes que eles possam acumular e causar problemas maiores. Torvalds acredita que essas memórias deviam estar em toda parte, mas por causa da Intel ficam restritas ao segmento de servidores.

"A Intel foi instrumental para matar toda a indústria de ECC com sua segmentação de mercado horrivelmente ruim... A Intel foi prejudicial para toda a indústria e seus usuários por causa de suas políticas ruins e mal direcionadas com ECC. Sério... Os argumentos contra a ECC sempre foram um lixo completo... Agora até as fabricantes de memórias estão começando a fazer ECC internamente porque elas finalmente aceitaram o fato de que elas definitivamente precisam fazer isso."

"A Intel foi instrumental para matar toda a indústria de ECC com sua segmentação de mercado horrivelmente ruim... A Intel foi prejudicial para toda a indústria e seus usuários por causa de suas políticas ruins e mal direcionadas com ECC. Sério... Os argumentos contra a ECC sempre foram um lixo completo... Agora até as fabricantes de memórias estão começando a fazer ECC internamente porque elas finalmente aceitaram o fato de que elas definitivamente precisam fazer isso."

E, seguindo no embalo, Torvalds não poupou críticas às fabricantes de memórias, inclusive usando algumas de baixo calão e chamando as empresas de mentirosas.

"E elas (as fabricantes) são malditas mentirosas - deixe-me mais uma vez citar a row-hammer pra dizer como esses problemas já existem há diversas gerações, mas esses f**** venderam alegremente hardware quebrado para os consumidores e disseram que era um 'ataque', quando sempre foi 'nós estamos tomando atalhos'."

"E elas (as fabricantes) são malditas mentirosas - deixe-me mais uma vez citar a row-hammer pra dizer como esses problemas já existem há diversas gerações, mas esses f**** venderam alegremente hardware quebrado para os consumidores e disseram que era um 'ataque', quando sempre foi 'nós estamos tomando atalhos'."

- Continua após a publicidade -

O programador reitera que sempre reclamou a respeito do assunto, e tudo que ele quer são memórias ECC.

"A 'DRAM moderna é tão confiável que não precisa de ECC' sempre foi uma história de ninar para crianças que foram derrubadas de cabeça vezes demais. Sim, eu estou furioso com isso. Você consegue me ver reclamando a respeito disso por décadas agora. Não quero dizer 'eu estava certo'. Eu quero que isso seja consertado, e eu quero ECC. A AMD fez, a Intel não."

"A 'DRAM moderna é tão confiável que não precisa de ECC' sempre foi uma história de ninar para crianças que foram derrubadas de cabeça vezes demais. Sim, eu estou furioso com isso. Você consegue me ver reclamando a respeito disso por décadas agora. Não quero dizer 'eu estava certo'. Eu quero que isso seja consertado, e eu quero ECC. A AMD fez, a Intel não."

Fonte: TechPowerUp
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Em um remake, você quer:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.