Créditos: Reprodução/Nvidia/Clipartkey

RTX 4090 pode ser lançada com o dobro de performance de uma RTX 3090 [RUMOR]

Futura placa de vídeo da NVIDIA contaria com a nova arquitetura Ada Lovelace, que permite trazer chips com até 18.432 CUDA Cores
Por Pedro Henrique 29/12/2020 12:54 | atualizado 29/12/2020 12:54 Comentários Reportar erro

O ano de 2020 marcou a chegada da nova geração de placas de vídeo da NVIDIA, com a introdução da linha RTX 30 e a arquitetura Ampere, trazendo grandes saltos de desempenho tanto em performance bruta quanto em aplicações e jogos que utilizam ray tracing. Apesar dessa nova linha de GPUs ainda estar em fase de introdução no mercado, a NVIDIA já estaria planejando os próximos passos para sua futura geração de placas de vídeo.

Com os recentes rumores apontando para um possível adiamento do lançamento da geração Hooper, que traria pela primeira vez a tecnologia MCM (Multi-Chip Module) na construção das GPUs, a NVIDIA já estaria trabalhando em uma nova arquitetura chamada de Ada Lovelace. Essa informação foi compartilhada pelo usuário do Twitter @kopite7kimi, que antes foi o responsável por trazer várias informações antecipadas das placas Ampere.

O nome seria uma homenagem à Augusta Ada Byron King (1815-1852), matemática e escritora inglesa que é conhecida mundialmente por ser a pessoa responsável por escrever o primeiro algoritmo a ser processado por uma máquina, no caso a máquina analítica de Charles Babbage. Essa nova arquitetura, que sucederia a atual geração Ampere, traria como principal novidade a possibilidade de equipar os chips gráficos com o dobro de clusters de processamento gráfico (GPCs) em relação às placas RTX 30.

O principal chip dessa arquitetura, apelidado de AD102, pode trazer 72 Texture Processor Clusters (TPCs) e 144 Streaming Multiprocessors (SMs), conforme informação apuradas pelo site alemão 3DCenter, que complementou o tweet feito por Kopite.

- Continua após a publicidade -

Com 144 SMs, a NVIDIA seria capaz de trazer uma placa de vídeo (talvez uma RTX 4090) com impressionantes 18.432 CUDA Cores. Para efeito de comparação, atualmente a RTX 3090 possuí 10.496 CUDAs, sendo assim, a placa equipada com o chip AD102 totalmente habilitado poderia trazer 71% mais CUDA Cores em relação a principal placa de vídeo da geração Ampere, com poder gráfico teórico de cerca de 66 TFLOPs.

Para tornar esse salto possível, a NVIDIA deve optar pelo processo de fabricação em 5 nm, entretanto, ainda não está claro se a fabricante manterá sua parceria com a Samsung ou se partirá para a TSMC. Por fim, ainda de acordo com Kopite, a arquitetura Ada Lovelace deve contar com um cache L2 muito maior (tanto o Turing quanto o Ampere possuem 6 MB desse tipo de memória), o que significa que esta nova geração pode ser uma grande revisão de arquitetura em vez de apenas o encolhimento do processo de fabricação.

Entretanto, ainda não está claro quando essa nova arquitetura será lançada. Com as primeiras informações sobre a geração Ada Lovelace surgindo apenas neste mês, parece que ainda estamos começando a série rumores sobre a futura linha RTX 40, que deve aparecer no mercado entre 2021 e 2022.

Via: Videocardz, TweakTown, WCCFTech
  • Redator: Pedro Henrique

    Pedro Henrique

    Formado em Informática e tecnólogo em Jogos Digitais, amante de games (principalmente os de corrida), curte uns hardwares e assim como Pink e o Cérebro, buscando o plano para dominar o mundo.

Qual os planos para hardware esse ano?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.