Valve trabalha em tecnologia de rastreamento ocular para jogos

Em entrevista para o site Gamasutra, Mike Ambinder, da Valve Software, revelou que a empresa trabalha no desenvolvimento de uma tecnologia de rastreamento ocular, que poderia ajudar portadores de deficiência a utilizar seus jogos. Segundo Ambinder, o objetivo da empresa é "melhorar a experiência de jogadores capazes e com deficiência".

Essa tecnologia seria capaz de rastrear pontos dos olhos e fazer com que eles funcionem como o mouse, assim, o jogador não precisaria utilizar as mãos ou qualquer outra parte do corpo. "Pode ser possível no futuro permitir que os olhos atuem como um cursor do mouse, permitindo que os jogadores transmitam navegação e selecionar arquivos através de movimentos dos olhos. Se você acoplar essa abordagem com o uso do piscar de olhos como o pressionamento de botões, você pode eliminar a necessidade de um mouse e teclado (ou controle) todos juntos", disse Ambinder.

A Valve Software jÁ tem um histórico no desenvolvimento de tecnologias para a inclusão de portadores de deficiência em seus jogos. Recentemente, a empresa pesquisou com deficientes auditivos a linguagem de sinais para que esta pudesse ser acoplada ao jogo Half Life 2: Episode 3. 

Assuntos
Tags
  • Redator: Gian Kojikovski

    Gian Kojikovski

    Peixe fora d'água, Gian Kojikovski demorou em entrar no mundo da tecnologia. Ganhou seu primeiro computador aos 11 anos mas só foi descobrir como usá-lo aos 13. Desde então, gastou tardes e madrugadas entre os clássicos The Sims e GTA II. É estudante de jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina e tem interesse em pesquisas na área de smartphones.

Qual a sua marca de mouses para jogos favorita? - Pesquisa de Periféricos 2020

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.