Créditos: VioThings

TSMC consegue avanço grande no processo de 2nm e pode começar fabricação em 2023

"Produção de risco" da litografia também deve marcar saída do processo FinFET

A TSMC anunciou um importante avanço recente no desenvolvimento da tecnologia para fabricação de núcleos de processador na litografia de 2nm. A empresa não entrou em detalhes específicos, mas a descoberta a deixou otimista o suficiente para revisar algumas previsões a respeito do novo processo. A TSMC afirma agora que pode, talvez, começar a fabricação dos primeiros componentes em 2nm logo em 2023, em "produção de risco".

Esse grande avanço no processo de 2nm vem apenas um ano depois da TSMC estabelecer um time específico de pesquisa e desenvolvimento voltado para a tecnologia. Juntamente com a revelação e projeções otimistas para a fabricação de núcleos na litografia, a fabricante revelou também que eles serão feitos numa nova arquitetura chamada multi-bridge channel field effect transistor (MBCFET).

O novo sistema de fabricação é especialmente interessante já que a TSMC passou anos usando FinFET. Não somente seus processadores mais modernos de 5nm, mas também os que chegarão num futuro breve, de 3nm, são feitos ainda em FinFET. Então, além de uma redução alcançando números mínimos de litografia, o processo de 2nm chama a atenção por estrear a tecnologia.

O MBCFET é baseado em Gate-All-Around (GAA), tecnologia que a Samsung já está usando em sua própria fabricação de núcleos em 3nm, por exemplo. A mudança sendo feita pela TSMC é porque FinFET tem um limite físico, que a fabricante considera ter alcançado nos 3nm. Ainda se considera a tecnologia GAA um tanto cara, mas ela traz o aumento de performance e redução no consumo que se espera em novas gerações de litografia. Segundo o GizChina, a produção de processadores de 5nm em GAA alcança os US$ 476 milhões em custo, enquanto os 3nm no processo deve ultrapassar os US$ 500 milhões.

- Continua após a publicidade -

A TSMC pretende fabricar seus processadores de 2nm em suas instalações em Baoshan e Hsinchu. Com a produção de risco começando em 2023, é possível que a fabricação em massa - e o envio para clientes - comece no ano seguinte, em 2024.

Fonte: GizChina
Assuntos
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Em um remake, você quer:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.