Créditos: Divulgação/ Intel

Intel apresenta CPUs Rocket Lake de 11ª geração para desktop com até 8 núcleos

Os novos processadores para desktop devem começar a ser distribuídos no início de 2021

A Intel revelou alguns detalhes sobre os seus processadores de desktop, com o codinome Rocket Lake S-Series, de 11ª geração. Diferente da 10ª geração, os novos CPUs terão até no máximo oito núcleos, como alguns rumores já anteciparam. O ganho de eficiência fica pela arquitetura chamada Cypress Cove. A nova linha deve chegar ao mercado no primeiro trimestre de 2021, portanto até março as novidades vão ser disponibilizadas. 

O ganho de eficiência da nova geração é devido a combinação do núcleo de Ice Lake e a arquitetura gráfica de Tiger Lake, formando a arquitetura Cypress Cove. Ele será composto ainda pela litografia de 14nm, não de 10nm, como nos modelos mobile. 

A próxima geração de até oito núcleos deve ser mais atraente para os jogadores. A Intel promete ganhos de até "dois dígitos" no desempenho do IPC. As velocidades de clock também vão ficar maiores.

Outra promessa feita pela Intel é que será feito um aumento de 50% na eficiência da GPU, em comparação com a última geração. A empresa está apostando que a arquitetura Xe vai dar um grande salto no processamento dos gráficos.

Mais uma afirmação feita pela Intel é que a próxima geração vai se equiparar aos processadores atuais da AMD. A dona dos Core está adicionando PCIe 4.0 com até 20 canais, ou pistas. Isso vai permitir suporte para SSDs e periféricos mais rápidos, que podem melhorar o desempenho geral das máquinas equipadas com a próxima geração. Além disso, o controlador de memória está sendo aprimorado, com suporte para velocidades de memória de até DDR4-3200.

- Continua após a publicidade -

Novos recursos adicionados ao Intel Core S-Series de 11ª geração:

  • Nova arquitetura Cypress Cove com arquitetura Ice Lake Core e arquitetura Tiger Lake Graphics.
  • Melhoria de desempenho IPC percentual de dois dígitos.
  • Melhor desempenho de geração após geração.
  • Até 20 pistas 4 CPU PCIe 4.0  para maior flexibilidade de configuração.
  • Gráficos Intel UHD aprimorados com  arquitetura Intel Xe Graphics.
  • Intel Quick Sync Video.
  • Novos recursos de overclocking 5.
  • Suporte para Intel Deep Learning Boost e VNNI.

Para complementar, também serão inclusos suporte para novos controladores de mídia, como HEVC (VP9) em até 4K 60p 12 bits 4:4:4 e AV1 em 4K60 10 bits 4:2:0. A Intel também vai oferecer suporte a DP1.4a, HDMI 2.0b e HBR3, com até três monitores 4K60p ou dois 5K60p. Também foram adicionados VNNI para melhorar o desempenho da IA (Inteligência Artificial).

A Intel está bastante atrasada na migração de litografia. O esperado é que a 11ª geração consiga competir em desempenho, ficando pelo menos próxima da AMD. Enquanto a concorrente já está trabalhando para chegar aos 5nm, os Core ainda estão presos nos 10nm e 14nm. É necessário aguardar o lançamento oficial para conferir os resultados em testes reais, para conseguir testar de fato como será o desempenho da próxima geração.

Via: Engadget, Guru3D
Tags
  • Redator: Ana Luiza Pedroso

    Ana Luiza Pedroso

Pra você, quem merece o GOTY?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.