Créditos: Correios

Projeto de lei que possibilita privatizar os Correios pode ser sancionado amanhã, dia 13

Monopólio postal da estatal pode estar prestes a ser quebrado nessa semana

O Governo Federal estaria pronto para avançar seu projeto de privatização dos Correios com a sanção de uma lei indispensável para abrir o caminho nesse sentido: a quebra do monopólio da estatal. Segundo informações da Exame, o projeto de lei que propõe a mudança já estaria pronto e deve ser assinado pelo ministro das Comunicações Fábio Faria logo amanhã, dia 13 de outubro.

A revista conversou com Diogo Mac Cord, secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, que estaria encarregado de cuidar da celeridade do processo. Mac Cord afirma que a sanção do ministro deve acontecer amanhã, e depois disso, o projeto será encaminhado ao presidente para a aprovação final.

Determinar o fim do monopólio dos Correios é o que vai permitir a atuação de outras empresas no visado segmento postal do país, além de abrir a possibilidade que a estatal em si se encaminhe para a privatização.

Os Correios são uma das maiores estatais do país, com uma equipe de 95.000 funcionários e um passivo de quase R$ 7 bilhões. A Exame reporta que em 2019 a empresa gastou R$ 18 bilhões, conseguindo um lucro líquido de R$ 102 milhões, apesar de não ter se tornado ainda dependente do Tesouro Nacional.

Há grande interesse na aquisição dos Correios ou parte de suas operações pelos grupos privados, e representantes do Governo afirmam estarem tomando os cuidados para que o processo não prejudique a universalidade do serviço postal no país.

- Continua após a publicidade -

A privatização pode não ser total, trabalhando com contratos de concessão ou venda de participações na empresa. Segundo fala de Mac Cord para a Exame, "o principal é o cuidado e, ao mesmo tempo, a eficiência com que está sendo conduzido o processo".

Os estudos para um modelo de privatização estão sendo feitos por um consórcio, formado pela Accenture Brasil e pela Machado, Meyer, Sendacz, Opice e Falcão Advogados, contratados pelo BNDES.

Fonte: Exame
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Bingo pré-lançamento Radeon RX 6000. A Big Navi vai ser:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.