Créditos: Reprodução: Rato Borrachudo/Eu sou o Douglas

Youtuber Rato Borrachudo com 3,41 MI de inscritos pode perder canal após strikes

Criador de conteúdo afirma injustiça e aguarda decisão da plataforma
Por Mariela Cancelier 22/09/2020 22:21 | atualizado 22/09/2020 22:21 Comentários Reportar erro

O Youtuber de games Rato Borrachudo está correndo o risco de ter seu canal com 3,41 milhões de inscritos deletado permanentemente do YouTube. O criador de conteúdo compartilhou em seu Twitter no último domingo (20) que sua conta seria encerrada por conta de vários avisos de violação de direitos autorais. Embora a plataforma afirme que as notificações são válidas, Rato Borrachudo defende que as acusações foram "arquitetadas". Entenda o caso: 

Direitos autorais no YouTube

Conheças as políticas do YouTube para conteúdo infantil, nocivo, autoral e mais

Pseudônimo de Douglas, o Rato Borrachudo é conhecido por usar uma máscara de rato e óculos escuros em seus vídeos. Seu conteúdo é diverso, com vídeos de seu cotidiano, análises de periféricos e videogames e até de experiências eletrônicas/mecânicas. O canal "Rato Borrachudo" foi criado em 3 de janeiro de 2007 e possui (no momento desta notícia) 604.879.985 visualizações. Com 13 anos de existência, é possível que um dos canais mais antigos de games seja deletado do YouTube permanentemente. 

O CASO

De acordo com o Youtuber, a plataforma de vídeos enviou uma notificação no dia 18 de setembro alegando que o canal seria encerrado no dia 24 do mesmo mês por conta de violações de direitos autorais (a reivindicação é conhecida popularmente como strike). Três avisos/strikes já seriam o suficiente para o YouTube derrubar um canal, mas a captura de tela em seu perfil no Twitter mostra que o Rato Borrachudo recebeu quatro notificações. 

- Continua após a publicidade -

"Do jeito que foi feito a parada, foi feito para prejudicar"

Rato explicou que, nesse caso, apenas um strike era necessário, já que ele usou apenas segundos do conteúdo de um vídeo específico em várias produções suas. Mas o detentor dos direitos, que é na verdade um outro Youtuber, separou as notificações de violação em blocos para aproveitar uma brecha da política da empresa e pressionar o cancelamento do Rato Borrachudo.

O Adrenaline entrou em contato com o Rato Borrachudo para saber sobre sua situação atual. O Youtuber explicou que o que está acontecendo com ele "não tem sentido. É como se você infringisse uma lei de trânsito e perdesse o apartamento por isso".

A mensagem também cita que quaisquer canais associados serão encerrados. Nesse caso, o canal de gameplays "Ratão Joga" com 178 mil inscritos também corre o risco de ser apagado. Atualmente, nenhuma ação pode ser realizada pelo criador no canal principal, incluindo o envio de novos vídeos.

- Continua após a publicidade -

Por conta disso, em um novo endereço na plataforma chamado "Eu sou o Douglas", Rato Borrachudo explicou que ele recebeu uma notificação extra-judicial exigindo um valor "exorbitante" em dinheiro. Como o pagamento não era possível, ele entrou com um recurso para impedir a queda do canal e também tentou contato com a parte que estava reivindicando seus direitos, o que parece não ter ajudado na situação.

"Quem manda é a plataforma. E aí, o que eu vou fazer?"

A política do YouTube permite que o dono do canal dispute o conteúdo. "É possível disputar a reivindicação de direitos autorais. Quando você disputa uma reivindicação, o detentor de direitos autorais é notificado e tem 30 dias para responder", explica a plataforma em sua página de suporte. Entretanto, outros processos legais poderão ocorrer no caso do Rato Borrachudo caso ele não pague uma quantia solicitada ao detentor dos direitos. 

SITUAÇÃO ATUAL

No momento, Rato Borrachudo enviou um contranotificação para recuperar o seu canal no YouTube. De acordo com seus advogados, ele não cometeu nenhum crime de direitos autorais no Brasil, mas ainda não sabemos como o caso será resolvido. O YouTube irá validar a contranotificação e entregar para a parte que reivindicou os direitos.

Caso a parte da acusação não aceite a contranotificação e processe o Rato Borrachudo, o YouTube irá excluir permanentemente o canal, mesmo que o criador de conteúdo tenha recursos para sua defesa legal. Como plano B, o Youtuber criou o canal Eu sou o Douglas para postar vídeos provisoriamente (ou permanentemente no pior dos casos).

"É injusto perder o trabalho de uma vida por causa de uma fantasiosa violação de direitos autorais onde eu não descumpri nada na lei. Não houve conversa, nada. Estou me sentindo muito impotente com isso".
- Rato Borrachudo para o Adrenaline

"É injusto perder o trabalho de uma vida por causa de uma fantasiosa violação de direitos autorais onde eu não descumpri nada na lei. Não houve conversa, nada. Estou me sentindo muito impotente com isso".
- Rato Borrachudo para o Adrenaline

É importante lembrar que a matéria cita apenas o "lado" do Rato Borrachudo porque o mesmo optou por não divulgar o YouTuber que realizou as notificações de direitos autorais. A decisão é para não fazer com que fãs vão atrás dessa pessoa para prejudicá-la.

DISPUTA DE DIREITOS NO YOUTUBE

De acordo com o YouTube, depois de até 30 dias, o outro lado deverá enviar uma resposta para a disputa, que pode ser:
- Cancelar a reivindicação: se ele concordar com a disputa, poderá cancelar a reivindicação. Se o acusado estava gerando receita com o vídeo, as configurações de monetização serão restauradas automaticamente quando todas as reivindicações nele forem canceladas;
- Manter a reivindicação: se ele acredita que a reivindicação ainda é válida, ela pode ser mantida. Se o acusado acredita que ela foi erroneamente mantida, é possível contestar a decisão.
- Remover seu vídeo: o proprietário do conteúdo pode enviar uma solicitação de remoção por direitos autorais para excluir seu vídeo do YouTube. Assim, o acusado receberá um aviso de direitos autorais na sua conta. Um vídeo pode receber várias solicitações de remoção ou reivindicações de Content ID, mas apenas um aviso de direitos autorais por vez.
- Não fazer nada e aguardar a reivindicação expirar: se não houver resposta em até 30 dias, a reivindicação no vídeo expirará e o acusado não precisará fazer mais nada.

Tags
  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

    Mariela é jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina e gosta de jogos de luta e MOBAs. Foi estagiária do Adrenaline e Mundo Conectado e atualmente é redatora freelancer em ambos os sites.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.