Créditos: Reprodução/COD Mobile

Infográfico mostra evolução do faturamento dos games de 1971 a 2018

Hoje, 50% da receita do setor tem origem em aparelhos móveis

O time de Research Internacional da XP Investimentos compartilhou uma pesquisa relacionada à tecnologia, crescimento e valorização da indústria de videogames. O resultado do levantamento de dados mostra como foi a ascensão dos videogames no mercado, contando a história desde os fliperamas até os jogos em realidade virtual (VR) que temos hoje. De acordo com a pesquisa, os games já faturam duas vezes a receita da indústria cinematográfica (US$ 43 bilhões) somada com a de música (US$ 19 bilhões). 

Atualmente, 50% do faturamento da indústria tem origem em aparelhos móveis como celulares e tablets. O infográfico abaixo mostra a evolução da receita no mercado de jogos desde os fliperamas em 1971 até a chegada da realidade virtual. Note que o gráfico mostra a indústria até 2018, ano em que os jogos de celulares dominavam o primeiro lugar em receita, seguido de PC e consoles. 

No início da história dos jogos, o fliperama era dominante e acabou abrindo espaço para consoles. Depois, os jogos para PC ganharam mais destaque com o público games. Finalmente os aparelhos móveis também entraram em cena, e atualmente vemos o faturamento de jogos VR se desenvolvendo na indústria.

Dados

De acordo com a pesquisa, cerca de 47% da população mundial possui um aparelho celular, e a quantidade de jogadores já alcança a marca de 2,2 bilhões. A portabilidade e facilidade dos jogos mobile são um fator que garante o sucesso de faturamento na indústria de games. O esports mobile, por exemplo, rendeu US$ 19,5 bilhões em 2019. Projeções dizem que renda mobile deve somar metade da renda total em jogos até 2022.

- Continua após a publicidade -

Falando sobre esports (esportes eletrônicos), estima-se que mais de 500 milhões de pessoas assistirão transmissões de jogos eletrônicos em 2021. A Twitch transmitiu 5 bilhões de horas de conteúdo no 2º trimestre de 2020, e canais como ESPN já incluíram campeonatos de DotA2, League of Legends e Counter-Strike em sua programação.

Os dados também mostram que o mercado de games já fatura duas vezes a indústria cinematográfica (US$ 43 bi) somada com a de música (US$ 19 bi).

Empresas

A Tencent é um dos destaques mundias em games. A empresa comprou a Riot Games por US$ 400 milhões em 2011 e, em 2020, pagou US$ 200 milhões pela norueguesa Funcom. Além disso, a gigante chinesa possui investimentos em diversas outras empresas como a Bluehole (PUBG), Ubisoft, Epic e Miniclip.

Nvidia e AMD também são nomes importantes. Ambas fornecem processadores gráficos para o mercado de videogames e disputam pelo melhor desempenho. Mais de 50% das receitas dessas companhias vem da indústria de games.

- Continua após a publicidade -

Já a Nintendo se consolidou no mercado de consoles após o lançamento do Super Nintendo (SNES) e até hoje fatura com o personagem e franquia Mario, que já vendeu mais de 600 milhões de cópias em suas diversas variações. Por fim, podemos citar também a Activision Blizzard que fatura mais de US$ 6 bilhões ao ano e é responsável pelos icônicos jogos World of Warcraft, Call of Duty, Crash e Overwatch.

Fonte: XP Investimentos
  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

    Mariela é jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina e gosta de jogos de luta e MOBAs. Foi estagiária do Adrenaline e Mundo Conectado e atualmente é redatora freelancer em ambos os sites.

Pra você, quem merece o GOTY?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.