Tribunal recusa apelação e libera líder do WikiLeaks

O Tribunal Superior de Londres concedeu hoje liberdade a Julian Assange, fundador e líder do WikiLeaks, sob uma fiança de 240 mil libras, o equivalente a US$384 mil dólares. O juiz rejeitou a apelação apresentada na quarta-feira (15/12) que pedia a detenção do australiano até a próxima audiência, em Janeiro.

O direito à fiança foi concedido na terça-feira (14/12) e o advogado do ativista afirmou que o dinheiro necessÁrio jÁ foi reunido. De acordo com a Reuters, a fiança serÁ paga por apoiadores ricos do projeto.


Manifestante protesta contra a prisão de Assange em frente ao tribunal (Imagem: Oli Scarff/Getty Images)

A liberdade de Assange, porém, é relativa. Enquanto aguarda a próxima audiência, no dia 11 de janeiro, ele deverÁ respeitar um rígido protocolo, que inclui morar em um endereço específico no sul da Inglaterra, fornecer relatórios diÁrios à polícia, usar um localizador eletrônico e respeitar toques de recolher, conforme a CBS.

Assange foi preso no dia 7 de dezembro e acumula uma acusação de coação ilegal, duas de abuso sexual e uma de estupro, que teriam sido executadas contra duas suecas. O líder do WikiLeaks nega as acusações, alegando que suas relações com as mulheres foram todas consensuais.

Tanto Assange quanto seu advogado acreditam que as acusações têm motivações políticas ligadas ao vazamento de documentos diplomÁticos secretos. Segundo informações do Computerworld, até agora o WikiLeaks publicou cerca de 1600 dos mais de 250 mil documentos do seu arquivo.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Qual a sua marca de mouses para jogos favorita? - Pesquisa de Periféricos 2020

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.