Créditos: Microsoft

Xbox Series X: APU do console é feita em 7 nanômetros e tem 15,3 bilhões de transistores

Console também contará com hardware dedicado para Ray Tracing e escala de resolução
Por Mateus Mognon 17/08/2020 19:20 | atualizado 17/08/2020 19:20 Comentários Reportar erro

A Microsoft revelará hoje (17) mais detalhes sobre o harware do Xbox Series X no evento HotChips 2020. A apresentação da companhia acontecerá às 23h desta segunda, mas todos os slides já estão disponíveis na internet e mostram o poder da APU que equipa o console de nova geração.

Recheada de detalhes técnicos, a apresentação revela detalhes do processo de fabricação do chip que está presente no Xbox Series X, desde litografia até custo de produção. Anteriormente, a Microsoft só havia revelado que a APU com codinome Project Scarlett teria CPU de oito núcleos e 16 threads baseada em Zen2 e uma GPU baseada em AMD RDNA 2, além das informações básicas de potência do hardware do console.


A GPU ocupa grande parte do chip Project Scarlett, que equipa o Xbox Series X. (Imagem: Videocardz/Reprodução)

De acordo com as novas informações, o chip conta com um die de 360,4 mm², onde a GPU ocupa aproximadamente 47,5% da área. O projeto é feito no processo de fabricação de 7 nanômetros N7 Enhanced, da taiwanesa TSMC, que também faz outros produtos da AMD.

Ao todo, o chip conta com 15,3 bilhões de transistores, o que impressiona pela densidade. Segundo o Videocardz, o número é 1,7 bilhão maior que a quantidade de transistores presente na GPU Nvidia Turing TU104, que possui 545 mm² e está presente nas placas de vídeo RTX 20. Em relação ao Xbox One X, a proporção dobra, já que o die do console possui 367 mm² e 6,6 bilhões de transistores.

- Continua após a publicidade -

A Microsoft também confirmou que o componente possui 28 unidades computacionais, mas duas CUs estarão desativadas no produto final. Além disso, o projeto também inclui hardware dedicado para Ray Tracing. 

Ray Tracing e escala de resolução

Em uma das sequências de slides, a companhia detalha como será a implementação do DirectX Ray Tracing no Xbox Series X. A empresa comenta sobre os núcleos dedicados e sua performance, que prometem picos de 380G/s em ray-box e 95G/s em ray-triangles. Porém, como o hardware é customizado, é difícil comparar as medidas com os resultados entregues pelos chips Turing atualmente.


Um detalhe interessante é que a infraestrutura dedicada para raios também será utilizada para machine learning e "escala de resolução", o que pode ser uma resposta ao Nvidia DLSS. Segundo a Microsoft, os componentes trazem um bom custo-benefício de área e garantem melhoras de desempenho de 3 até 10 vezes com um custo mínimo de espaço no chip.

Outra tecnologia que promete trazer melhorias de desempenho é o "Variable Rate Shading". A API permite que os desenvolvedores reduzam sombras em certas áreas para garantir um melhor equilíbrio entre visual e consumo de poder. Segundo a companhia, a solução garante até 30% de performance extra em games.

- Continua após a publicidade -

Custo é um problema

A Microsoft também destaca que a construção de um produto tão poderoso e compacto acaba esbarrando na Lei de Moore. Segundo a empresa, a densidade é um "atributo necessário", porém, em comparação aos componentes anteriores da linha Xbox, o Project Scarlett conta com um alto custo de produção.


(Imagem: WccFTech/Reprodução)

De acordo com a empresa, enquanto os transistores triplicaram em relação ao Xbox One original, os custos de produção também subiram consideravelmente. Por causa disso, a empresa teve que investir em tecnologias de ponta e novos métodos de aceleramento de hardware para economizar espaço no die e também energia.

Com isso em mente, a tendência é que o console de nova geração chegue ao mercado custando mais que o Xbox Series X. Outra possibilidade é que a empresa cubra os custos extras para garantir um valor mais acessível para o dispositivo. Segundo rumores, a Microsoft está desenvolvendo o Xbox Series S, que pode oferecer um equilíbrio melhor entre custo e benefício.

O Xbox Series X será lançado no mercado em novembro de 2020.

Via: Videocardz, WccFTech
Assuntos
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.