Créditos: Divulgação/US Army

Exército dos EUA volta a realizar streaming na Twitch cercada de acusações sobre crimes de guerra

Transmissão foi cercada de spam relacionada a mensagens anti-militares

No último dia 14, a equipe de esports do Exército dos Estados Unidos voltou a Twitch, após um hiato de quase um mês sem realizar lives na plataforma. A organização tinha decidido parar de realizar suas transmissões após várias críticas relacionadas ao banimento de usuários que comentavam sobre "crimes de guerra" e o uso da plataforma como ferramenta de recrutamento, mas parece que pouca coisa mudou.

Na transmissão de volta a Twitch, foi realizado um longo período de conversa com os usuários. Ao decorrer da conversa, o solitário militar - conhecido como Goryn - ficou diante da câmera enquanto os espectadores no chat enviavam centenas de mensagens em forma de spam com dizeres relacionado a crimes de guerra.

Apesar de a transmissão estar configurada com o bate-papo em modo lento, o que ajuda a reduzir o spam, porém, um grande problema estava relacionado a ausência de uma moderação na livestream. Sem moderadores ativos, as diversas acusações e pedidos de esclarecimentos ainda estavam sendo enviadas.

Entre os poucos comentários de suporte e perguntas relacionadas a equipe de esports da organização, uma enxurrada de mensagens criticavam de várias formas o exército do país. Declarações e perguntas sobre crimes de guerra, morte de cidadãos americanos, agressões sexuais nas forças armadas, recrutamento predatório, chegando ao ponto de usuários realizarem ataques pessoais ao streamer, algo proibido pelos Termos de Uso da Twitch, foram enviadas.

- Continua após a publicidade -

Após quase duas horas desse "bate-papo", o militar decidiu jogar o RPG da Blizzard, World of Warcraft, e depois de mais uma hora e meia de jogatina, encerrou a transmissão. Segundo o site ArmyTimes, os oficiais que cuidavam da transmissão baniram mais de 300 usuários durante a streaming por "expressarem suas opiniões de uma maneira indevida".

A organização ainda parece disposta a manter suas transmissões na Twitch, mas ao julgar esse episódio, ela terá muito trabalho para tentar controlar o chat e seus espectadores.

Fonte: PC Gamer, The Esports Observer, ArmyTimes
Tags
  • Redator: Pedro Henrique

    Pedro Henrique

    Formado em Informática e tecnólogo em Jogos Digitais, amante de games (principalmente os de corrida), curte uns hardwares e assim como Pink e o Cérebro, buscando o plano para dominar o mundo.

Escolha sua arma:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.