Créditos: Microsoft

Microsoft desativará Mixer e fará parceria com Facebook Gaming

Encerramento ocorrerá até o dia 22 de julho, quando a migração dos parceiros deve ser concluída

A Microsoft encerrará os serviços de sua plataforma de streaming Mixer. A mudança de estratégia faz parte de uma parceria com o Facebook Gaming e resulta das dificuldades para brigar com a concorrência.

Os streamers parceiros do Mixer começaram a ser transferidos para o Facebook Gaming hoje, 22 de junho, em um processo que levará um mês. Sendo assim, a plataforma será desativada por completo no próximo dia 22 de julho.

O vice-presidente de gaming da Microsoft e chefe da Xbox, Phil Spencer, detalhou ao The Verge os motivos da mudança de estratégia. Confira:

"Nós começamos muito atrás, em termos de comparação entre espectadores ativos mensalmente do Mixer e de alguns dos grandes concorrentes. Eu acredito que a comunidade do Mixer realmente se beneficiará da ampla audiência que o Facebook tem por meio de suas propriedades e da capacidade de alcançar gamers de um modo muito suave através da plataforma social que o Facebook tem."

"Nós começamos muito atrás, em termos de comparação entre espectadores ativos mensalmente do Mixer e de alguns dos grandes concorrentes. Eu acredito que a comunidade do Mixer realmente se beneficiará da ampla audiência que o Facebook tem por meio de suas propriedades e da capacidade de alcançar gamers de um modo muito suave através da plataforma social que o Facebook tem."

(Phil Spencer, Vice-Presidente de Gaming da Microsoft, em entrevista ao The Verge)

(Phil Spencer, Vice-Presidente de Gaming da Microsoft, em entrevista ao The Verge)

- Continua após a publicidade -

Vale lembrar que os esforços da Microsoft para dar corpo ao Mixer foram consideráveis. O Xbox teve seus projetos de hardwares direcionados para transmissões de partidas melhores e mais práticas. Forza Horizon 4 também foi usado como meio de promoção da plataforma.

Por fim, streamers de sucesso assinaram fartos contratos de exclusividade com o Mixer. Tyler "Ninja" Blevins, por exemplo, tem seu acordo estimado em US$ 50 milhões.

Ninja ainda deve receber outra bolada com a recisão de contrato: US$ 30 milhões. Segundo Rod Breslau, consultor de Esports e agente com ótimos contatos no mercado, o streamer recusou a transferência para o Facebook Gaming, forçando a Microsoft a pagar a rescisão. O mesmo teria acontecido com Shroud, que receberá US$ 10 milhões.

A briga contra outras plataformas de streaming já vinha se mostrando grande demais para o Mixer. Mesmo com a horda de seguidores trazidos pelo Ninja e com o crescimento da demanda durante o isolamento social, a fatia de mercado ainda era pequena. Ao final do ano passado, o Mixer abocanhava apenas 3% do total de espectadores.

Via: The Verge Fonte: Mixer
  • Redator: Odir Brüggmann Filho

    Odir Brüggmann Filho

Quem estava pior no primeiro vídeo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.