Créditos: Akili

Jogos já podem ser usados como terapia nos EUA

O game EndeavorRX será usado para tratar crianças com TDAH

Há alguns anos discute-se como a indústria dos games poderia ser usada em tratamentos médicos. Pela primeira vez, a Agência Federal Food and Drug Administration (FDA), dos EUA, permitiu que o tratamento fosse legalmente aplicado. Os primeiros pacientes serão crianças, de oito até 11 anos, com TDAH (Transtorno do Deficit de Atenção com Hiperatividade).

Apesar de essas crianças serem consideradas as primeiras pacientes a aplicar o tratamento oficialmente, elas não são as primeiras que usaram esse método no mundo. Para que qualquer novo tratamento seja usado na medicina, em primeiro lugar é necessário fazer um estudo e uma pesquisa séria.

Foi isso que aconteceu com. Cerca de 850 crianças já foram tratadas, durante estudo, para acompanhar o desenvolvimento da terapia. Isso foi desenvolvido pela empresa Akili, responsável pelo desenvolvimento da pesquisa e também do game usado.

Não é qualquer jogo que pode ser usado. Neste caso, que irá tratar de crianças com TDAH, o título desenvolvido foi EndeavorRX. Ele ainda não está disponível para o mercado e é um game mobile. Será disponibilizado apenas para os sistemas operacionais da Apple, tanto para iPhones, como para iPads. Toda a sua construção foi pensada para crianças com TDAH.

Como é possível ver no trailer, os jogadores precisam se movimentar por diversos cenários. Toda a estética é lúdica, voltada para prender a atenção de crianças. Cada fase possui um cenário diferente, o que ajuda a manter o foco por mais tempo.

- Continua após a publicidade -

Os games não devem ser o único método de terapia e acompanhamento dessas crianças. A própria empresa diz que os resultados "não são suficientes para sugerir que o AKL-T01 [EndeavorRX] deve ser usado como uma alternativa aos tratamentos estabelecidos e recomendados para o TDAH ". O jogo deve ser usado como um complemento, que deve melhorar alguns traços do transtorno. O principal deles é o de atenção. Manter a atenção e foco em algo, por longos períodos, é algo muito difícil para quem tem TDAH. 

O jogo não deve ser usado unicamente para o tratamento de TDAH. Ele pode ser uma opção de complemento

O estudo mostrou que um terço das crianças tratadas com o game “não tinham mais um déficit de atenção mensurável em pelo menos uma medida de atenção objetiva”. Esse efeito foi obtido depois de jogar o jogo por 25 minutos por dia, cinco dias por semana, durante quatro semanas.

O tratamento é significativamente curto, pensando que em um mês é possível obter melhoras no quadro de atenção de muitas crianças. "As melhorias nas deficiências de TDAH após um mês de tratamento com EndeavorRx foram mantidas por até um mês", afirma a empresa responsável. Os efeitos colaterais mais comuns desse tratamento são frustração e dor de cabeça.

Comparados aos métodos tradicionais, que usam diversos tipos de medicação, os efeitos colaterais quase não são considerados graves. Isso ajudou que os médicos responsáveis pela FDA (órgão de regulamentação de tratamentos médicos, equivalente a ANVISA no Brasil), autorizasse os terapeutas à prescrever o game como tratamento.

- Continua após a publicidade -

Como mencionado, o game ainda não está disponível na App Store. Para que o jogo seja instalado, é necessário que a empresa conceda uma autorização, pelo menos nas fases iniciais de implementação. Caso alguma família tenha interesse em inscrever as crianças no projeto, é necessário entrar em contato com a empresa e entrar na lista de espera, disponível em seu site. 

A FDA é o primeiro órgão a regulamentar games como terapia. Aqui no Brasil ainda não há nenhuma efetivação e comprovação dos benefícios que os jogos podem trazer para tratamentos. Portanto, ainda não é possível usá-los oficialmente. 

Via: CanalTech, PC Gamer, The Verge Fonte: Akili
Tags
  • Redator: Ana Luiza Pedroso

    Ana Luiza Pedroso

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.