Apple remove aplicativo homofóbico da iTunes Store

Após muita controvérsia, a Apple removeu da iTunes Store um aplicativo acusado de ser homofóbico. Divulgado na imprensa americana por seu conteúdo questionÁvel, o aplicativo Manhattan Declaration foi silenciosamente removido da app-store nos últimos dias.

A decisão da Apple pode ter sido influenciada por uma petição on-line solicitando a remoção do aplicativo. Os organizadores da iniciativa solicitavam a todos aqueles que estavam insatisfeitos com a aprovação do aplicativo para assinarem a petição, direcionada ao CEO da empresa, Steve Jobs.

No texto da petição, consta o seguinte trecho: "o aplicativo Manhattan Declaration existe para coletar assinaturas para um website que expõe linguagem discriminatória que incita ao ódio, o tipo de linguagem que eu espero que a iTunes Store não queira ajudar a disseminar."

Manhattan Declaration é um site fundamentalista onde consta uma declaração de princípios cristãos. Um dos trechos do texto diz: "nos vemos estes travestis fluindo da mesma perda de senso de dignidade da pessoa humana e da santidade da vida humana que sustenta a indústria do aborto e os movimentos de suicídio assistido, eutanÁsia e clonagem humana para pesquisa biomédica".

A Apple é uma conhecida defensora dos direitos dos homossexuais. Em 2008, a empresa doou US$ 100 mil para a campanha contra a Proposição 8, que bania o casamento gay na Califórnia.

Assuntos
Tags
  • Redator: Alexandre Lunelli

    Alexandre Lunelli

    Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Alexandre é um entusiasta da fotografia, música, e demais áreas que não cansem muito. Fã da comunidade opensource, e sonha com um mundo mais bonito, igualitário e sem o trabalho, mal que corrompe a humanidade.

Bingo pré-lançamento Radeon RX 6000. A Big Navi vai ser:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.