Créditos: AMD

Instituto Nacional Holandês seleciona AMD e Lenovo no combate contra COVID-19

Nikhef disponibiliza poder computacional de seus novos clusters para pesquisas sobre Coronavírus
Por Beatriz Vitoriano Alves de Oliveira 19/05/2020 19:49 | atualizado 19/05/2020 19:49 Comentários Reportar erro

Nikhef, Instituto Nacional Holandês de Física Subatômica, está fornecendo poder computacional através de seu novo cluster de computadores, ainda em fase de teste, para o projeto [email protected] da Universidade de Washington, projeto esse dedicado a prever e produzir, por meio de simulações, estruturas proteicas que podem potencialmente serem usadas no combate contra a COVID-19. Geralmente esse poder computacional é utilizado para atividades do Instituto Holandês para calcular partículas físicas e ondas gravitacionais.

Nas semanas passadas um total de 4 racks, incluindo mais de 3800 AMD compute cores e 31 Terabytes de memória, foram instalados em Nikhef. Além disso, também foram instalados um cluster baseado na Lenovo SR65, incluindo 14 aceleradores da AMD com a finalidade de preparar o Instituto para o grande fluxo de dados que irão chegar da Organização Europeia para Pesquisa Nuclear - CERN.

O nova criação do cluster anunciado segue o acordo fechado com o Instituto no ano passado, no qual previa a expansão do centro de dados com um novo cluster de servidores Dell EMC PowerEdge R6415 com processadores AMD EPYC.

No dia 15 de Abril, Lisa Su, Presidente e CEO da AMD lançou uma nota falando sobre a posição da empresa em relação as questões relacionadas com o Coronavírus.

"A AMD está contribuindo com recursos tecnológicos e técnicos, incluindo os aceleradores AMD Radeon™ Instinct MI50 e recursos de suporte para o sistema "Corona" no Lawrence Livermore National Laboratory. Esses recursos quase dobram o desempenho máximo do sistema, fornecendo poder de computação adicional para modelagem molecular em apoio à pesquisa sobre a COVID-19."

- Continua após a publicidade -

Com este novo acordo a AMD estará fornecendo seus aceleradores Radeon Instinct MI50 para o sistema "Corona" que espera-se exceder 4,5 petaFLOPS de potência computacional de pico. 

Anunciou também que a AMD estaria se juntando ao COVID-19 High Performance Computing Consortium (Consórcio de computação de alto desempenho da COVID-19 - HPC), parceria pública e privada, que está fornecendo gratuitamente tempo de computação para as pesquisar sobre COVID ao redor do mundo.

Fonte: guru3d, adm, nikhef
Assuntos
Tags
  • Redator: Beatriz Vitoriano Alves de Oliveira

    Beatriz Vitoriano Alves de Oliveira

    Sou a Bia, em poucas palavras: estudante de Economia, curiosa de carreira e nerd de coração. Desde que me conheço por gente leio sobre tudo e gosto muito de debates.

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.