Créditos: Nvidia

Nvidia enfim faz o anúncio de GPUs Ampere em sua keynote para a GTC 2020

Empresa focou no uso industrial de sua nova tecnologia para data centers e carros autônomos

A Nvidia enfim fez o anúncio oficial da sua geração Ampere de GPUs. Como seria de se esperar, o primeiro anúncio foi focado em soluções empresariais e industriais das GPUs, como a A100 voltada para data centers e o uso em veículos autônomos.

Devido aos tempos incomuns que vivemos, a empresa optou por um formato bem diferente para sua keynote da GTC 2020, publicando o vídeo de uma vez, dividido em partes, no seu canal no YouTube. Dá pra conferir a apresentação completa numa playlist, neste link.

Uma das novidades mais interessantes da A100 baseada em Ampere para data centers é uma nova tecnologia que permite uma GPU Ampere agir como se fosse mais GPUs, oferecendo multi-gpu num mesmo die para ações específicas. Outro destaque é a aceleração de IA e inferência. A promessa é que GPUs A100 entreguem até 7x mais performance na inferência quando comparadas com produtos Volta.

Junto com a nova geração temos também um novo DGX, como seria de se esperar, o sistema integrado de IA da Nvidia para computação. O DGX A100 oferece até 5 petaFLOPs de performance num único nodo, segundo a empresa. O produto foi anunciado pelo preço "módico" de US$ 199.000.

- Continua após a publicidade -

A Nvidia usou também o DGX A100 para expandir seu supercomputador, o SaturnV:

A geração Ampere de GPUs também aparece numa nova solução da Nvidia especialmente voltada para a computação da Internet das Coisas (IoT). Em conjunto com hardware da recém-adquirida Mellanox, a empresa criou a EGX A100, que foi anunciada com toda uma plataforma, a EGX Edge AI Platform, que empresas interessadas poderão usar como um data center baseado em nuvem para gerenciar os dados dos sensores dos milhares de objetos da Internet das Coisas.

- Continua após a publicidade -

Na última parte da keynote a Nividia falou do uso de tecnologia Ampere para veículos autônomos. A empresa descreveu a plataforma Nvidia Drive, que usa Orin e arquitetura Ampere para "treinar" carros que se dirigem sozinhos, mas não só isso. A ideia da plataforma é preparar qualquer veículo do futuro para se dirigir sozinho. A mesma arquitetura é usada em todo o espectro da plataforma, desde os sensores captando o ambiente até o processamento final nos testes.

Infelizmente, o pessoal mais ansioso para ver as soluções para PC doméstico e jogos da nova geração de GPUs vai ter que esperar um pouco mais, porque a empresa nem mencionou GeForce ao longo das 8 partes de sua keynote. O final do último vídeo promete mais um, de conclusão, mas até o momento que postamos essa notícia esse último vídeo não tinha entrado no canal ainda.

  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.