Créditos: AMD

Placas-mãe AM4 com chipset AMD B550 trazem suporte para Zen 3 e PCIe 4.0

Porém é que placas B550 não terão suporte para as gerações de processadores anteriores

A AMD acaba de anunciar que seus chipsets para as placas B550 não terão suporte para os modelos antigos. A empresa confirmou que seus futuros processadores de desktop Ryzen "Zen 3", de quarta geração, suportarão apenas chipsets AMD série 500 (ou posterior). Isso significa que as placas-mãe da atual geração não terão suporte para os novos processadores da série.

Atualmente, apenas o B550 está disponível, mas é esperado que as demais novidades, principalmente com os chipsets high-end, sejam apresentados em breve. Com o lançamento do Ryzen 3 3100 e 3300X a empresa confirmou que, quem investiu em uma placa-mãe com chipset série 400 ou 300, não terá compatibilidade com os próximos modelos Zen 3, apesar de manter o mesmo soquete AM4.

O chipset AMD B550 é da gama média da empresa. Ele é o sucessor do chipset B450, e é esperado que sua popularidade seja ainda maior. O novo chip é construído com um silício de baixa potência, com aproximadamente o mesmo TDP de 5 a 7 W do chipset da série 400. A AMD não confirmou, mas provavelmente o chipset é fabricado pela ASMedia.

O AMD B550 suporta apenas os processadores Ryzen "Matisse" de 3ª geração. O que significa que a APU Ryzen 3000 "Picasso" não tem suporte, bem como o Ryzen 2000 "Pinnacle Ridge" mais antigo, "Raven Ridge" e o Ryzen 1000 "Summit Ridge" de primeira geração. Os chips Athlon 200 e 3000 baseados em "Zen" também não são suportados.

- Continua após a publicidade -

Segundo a AMD, isso acontece por ter encontrado limitações de tamanho de ROM ao tentar compactar o microcódigo AGESA para todos os processadores mais antigos. Isso é algo estranho, já que as placas-mãe B450 com a mais recente Combo AM4 AGESA, suportam processadores de segunda e terceira geração, incluindo APUs e Athlon SKUs.

Apesar do novo chipset não ter compatibilidade com gerações passadas, a empresa garante que ele será compatível com as próximas. Segundo a AMD, ele vai ter suporte aos futuros processadores baseados na microarquitetura "Zen 3" que devem chegar no final do ano.

A empresa fala que as placas-mãe AMD B550 terão suporte parcial para PCI-Express gen 4.0. O principal slot PCI-Express x16 e um dos slots M.2 NVMe conectados ao processador "Matisse" será o PCI-Express gen 4.0. Apesar disso, todas as faixas PCIe posteriores lançadas pelo chipset B550 são gen 3.0.

O chipset AMD B550 vai ter até seis portas SATA de 6 Gbps, com capacidade AHCI e RAID - duas de cada uma das portas USB 3.2 gen 2 de 10 Gbps e USB 3.2 gen 1 de 5 Gbps -, além de seis portas USB 2.0. A conectividade PCIe, SATA e USB do processador "Matisse" permanece como na geração atual: quatro portas USB 3.2 gen 2 de 10 Gbps e até duas portas SATA de 6 Gbps.

- Continua após a publicidade -

O processador inclui uma conexão PCI-Express 4.0 x16 que pode ser dividida entre os slots. A AMD está dando a liberdade para os projetistas de placas-mãe definam a capacidade multi-GPU com o B550. O link PEG x16 é dividido entre dois slots x16 ou x8 elétrico. Anteriormente, esse recurso era limitado às placas X370 e X470 de nível superior.

Além disso, o processador também fornece um link PCI-Express 4.0 x4 destinado a controlar um slot M.2 NVMe ou uma porta U.2 NVMe. Todas as placas-mãe B550 que foram apresentadas até agora possuem um slot M.2 PCIe gen 4.0 x4 (64 Gbps).

O B550 também permite overclock de CPU completo, baseado em multiplicadores. Esse recurso já é conhecido pelos clientes da AMD, já que está disponível nas versões anteriores.

Outra liberdade que a AMD está dando aos projetistas de placa-mãe é de equipar o B550 com as soluções VRM de CPU mais elaboradas. Pode ser que algumas versões mais caras das placas tenham capacidade de overclock correspondente ao X570.

De acordo com a AMD, as primeiras placas B550 devem começar a aparecer no mercado em 16 de junho de 2020. A empresa diz que o preço sugerido é a partir de US$ 100, podendo apresentar valores muito mais elevados, dependendo das adições que os projetistas farão.

Via: TechPowerUp
  • Redator: Ana Luiza Pedroso

    Ana Luiza Pedroso

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.