Créditos: Sony

PS5 pode ter produção reduzida no primeiro ano; preço ficaria entre US$ 499 e US$ 549 [Rumor]

Sony estaria equacionando os custos para chegar ao valor final

A Sony planeja limitar a produção do Playstation 5 em seu primeiro ano de existência, informa a Bloomberg. Fontes anônimas disseram à agência de notícias que haverá menos unidades do novo console no período em comparação com o que ocorreu com o PS4. Foi antecipado também que o preço final deve ficar entre US$ 499 (aproximadamente R$ 2.625 em conversão direta, sem impostos) e US$ 549 (~ R$ 2.888). 

O avanço da coronavírus teria sua parcela de culpa nesta equação. Segundo estas fontes, a pandemia forçou a empresa a rever os possíveis planos promocionais que teriam sido inicialmente alinhados para o PS5. A disseminação do vírus, no entanto, não teria afetado as linhas de produção. Outro fator está no alto custo de produção, que reflete diretamente no preço final e pode afastar os compradores num primeiro momento.

De acordo com a publicação, a empresa revelou às companhias parceiras de montagem que fabricaria entre 5 milhões e 6 milhões de unidades do Playstation 5 no ano fiscal que termina em março de 2021. A título de comparação, o PlayStation 4, lançado novembro de 2013, teve 7,5 milhões de unidades vendidas nos dois primeiros trimestres.

a japonesa pode estar disposta a ter prejuízo com cada PS5 vendido, baixando o valor de lançamento para US$ 450 (cerca de R$ 2368) e, assim, tornar o console mais atrativo.

O impasse com relação ao preço final estaria relacionado à escassez de componentes. A Sony estaria calibrando os custos para, ao menos, não perder dinheiro. Damian Thong, analista na Macquarie Ryan, porém, acredita que a japonesa pode estar disposta a ter prejuízo com cada PS5 vendido, baixando o valor de lançamento para US$ 450 (cerca de R$ 2368) e, assim, tornar o console mais atrativo.

- Continua após a publicidade -

Diante deste cenário, a Sony manteria total suporte ao PS4. A empresa poderia até baixar ainda mais os preços dos consoles da atual geração mirando conquistar novos assinantes para serviços como PlayStation Plus e PlayStation Now enquanto a oferta do PS5 permanecer limitada.

O CEO da Sony, Kenichiro Yoshida, declarou que a empresa tem como objetivo aumentar a receita recorrente em vez de compras únicas de hardware.

Fonte: Bloomberg
  • Redator: Gabriel Tagarro

    Gabriel Tagarro

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.