Propina de ex-funcionário da Apple será confiscada

Paul Shin Devine, ex-gerente da Apple, deve ficar alguns milhares de dólares mais pobre graças à acusação de ter recebido suborno em troca de segredos industriais da companhia. A justiça americana pediu o confisco de aproximadamente US$950 mil depositados em seis contas de bancos diferentes, além de um Porsche Cayenne avaliado em US$50 mil, conforme o Apple Insider.



Devine foi preso em agosto
, acusado de aceitar US$1 milhão oferecido por fornecedores asiÁticos de peças para iPods e iPhones. Alguns dias depois, o ex-executivo foi liberado, após pagar uma fiança de mais de US$600 mil.

De acordo com a Bloomberg, as autoridades ainda precisam de mais tempo para analisar os computadores de Devine para chegar à soma correta de dinheiro e monitorar a fortuna. A tarefa não é fÁcil, levando em conta que o ex-gerente chegava a esconder dinheiro em caixas de sapato.

A Apple também entrou com uma ação civil contra seu ex-funcionÁrio. Ao todo, Devine acumula 23 acusações, incluindo fraude, recebimento de propina e lavagem de dinheiro. Cada uma pode resultar em uma sentença de 20 anos de prisão, segundo o Apple Insider. Tanto a Apple quanto o advogado do ex-funcionÁrio, Raphael Goldman, não comentaram o assunto.

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Qual vai ser o melhor game de outubro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.