Créditos: ShutterStock

Marvell ThunderX3 é uma CPU ARM para servidores com 96 núcleos e 384 threads

Chip foi criado inicialmente pela startup Cavium, que foi comprada pela Marvell
Por Carlos Felipe Estrella 29/03/2020 18:32 | atualizado 29/03/2020 18:50 Comentários Reportar erro

A fabricante Marvell anunciou o seu novo processador para servidores ThunderX3, que chega com arquitetura ARM e traz 96 núcleos com 384 threads no total. Segundo o site AnandTech, o chip foi originalmente criado por uma pequena startup chamada Cavium, que foi adquirida pela Marvell exatamente por causa desse produto.

Esse é um dos poucos processadores já lançados que é capaz de executar mais de duas threads num núcleo físico. Ele é baseado em 96 núcleos ARM v8.3+ que podem chegar a velocidades de até 3GHz.

Um servidor baseado no ThunderX3 pode ter até dois sockets com um total 16 controladores de memória DDR4. De acordo com dados da própria Marvell, o seu processador é capaz de entregar uma performance por watt até 120% superior à competição.

Fonte: Marvell

- Continua após a publicidade -

Seus principais concorrentes no mercado incluem o AMD Rome Epyc e os processadores Intel Cascade Lake-SP Xeon. O público-alvo da Marvell é composto de empresas de datacenter, gigantes da computação em nuvem, serviços de desktop virtual e companhias de hospedagem de sites.

A empresa terá como argumento a seu favor a positiva relação entre preço e performance que os Graviton 2 utilizados pela Amazon ofereciam na geração passada. Com isso, espera-se que Microsoft e Google ficarão de olho nos novos processadores da Marvell.

Segundo o site Tech Radar, essa é uma tecnologia de processadores que não deve aparecer no mercado para consumidores. Afinal, os aplicativos mais pesados para Windows são, em sua maioria, programados para rodar em processadores x86.

Via: Anand Tech, Tech Radar
Assuntos
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.