Créditos: AMD

Notebooks com CPU Ryzen 4000 chegariam a 18 horas de autonomia

Promessa foi feita pelo próprio vice-presidente de computação da AMD, Rick Bergman

Os notebooks com APUs AMD Ryzen 4000 deverão chegar a até 18 horas de autonomia, ou ao menos isso é o que disse o vice-presidente de computação da empresa, Rick Bergman. A empresa já havia confirmado que os seus processadores mobile de próxima geração vão trazer até oito núcleos – e as especulações divulgadas até agora dão conta de que essas CPUs vão trazer alto desempenho.

Como aponta o site Tom's Hardware, caso a informação seja verdadeira, isso significa que a AMD teria criado um produto forte para concorrer com o Qualcomm Snapdragon 8cx. As APUs Ryzen 4000 Mobile vão trazer núcleos de CPU com arquitetura Zen 2 e serão fabricadas no processo de produção de 7nm.

Esses são dois fatores que permitem que a nova geração de processadores para notebooks da AMD sejam consideravelmente mais eficientes do que os modelos anteriores. Além disso, a própria fabricante norte-americana já confirmou que suas CPUs mobile de seis núcleos vão rodar com TDP de 15W.

Fonte: AMD

Ainda segundo a publicação, isso significa que esses modelos terão clocks base e boost menores do que as opções com 45W, mas isso não deve fazer diferença para a maioria das cargas de trabalho dos usuários domésticos.

- Continua após a publicidade -

Por outro lado, quem pretender editar vídeos no seu notebook pode querer evitar os modelos com processadores de 15W. Afinal, laptops com menor TDP tendem a fazer throttling das suas CPUs quando estão sob cargas de trabalho pesadas. Isso porque esses modelos não são projetados para cargas de trabalho longas e contínuas.

As fabricantes de notebooks estão aguardando ansiosamente a chegada dos processadores AMD Ryzen 4000. Afinal, essas empresas têm sofrido com a falta de oferta de CPUs mobile da Intel no mercado.

Com processadores mais eficientes e de maior desempenho, a expectativa é de que a AMD volte a reconquistar uma considerável fatia do mercado. Ainda mais considerando que, nos últimos anos, a percepção dos consumidores em relação à marca da empresa tem melhorado consideravelmente.

Via: Tom's Hardware
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você pesa mais quando escolhe sua plataforma para jogos?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.