I Am Fish, do estúdio por trás de I Am Bread, vai ganhar lançamento completo em 2021

Bossa Studios decide transformar seu "protótipo" num lançamento comercial propriamente dito

A Bossa Studios anunciou hoje que I Am Fish vai ganhar um lançamento completo e propriamente dito em 2021. O game é considerado uma sequência de I Am Bread e já está em produção, segundo o estúdio baseado no Reino Unido, mas que foi fundado por dois brasileiros, Henrique Olifiers e Roberta Lucca.

I Am Bread é o tipo de "simulador" que faz sucesso por causa de um gameplay "desajeitado" e desafiador, com uma estética cartunesca nitidamente voltada para a paródia e criação de vídeos de gameplay divertidos no YouTube. O jogo vendeu quase dois milhões de cópias e ainda recebe 75.000 visualizações diárias no YouTube mesmo quatro anos depois de seu lançamento, segundo seus criadores.

Sua sequência, I Am Fish, tem uma origem interessante. O game foi concebido como um "protótipo", parte de um pacote chamado Bossa Presents, junto com outros dois jogos - Pigeon Simulator e Trash Bandits. O pacote foi disponibilizado para download gratuito e, baseando-se no feedback dos jogadores, o estúdio escolheu I Am Fish para se tornar a continuação oficial de I Am Bread, completamente refeito do zero e com diversos novos recursos, inclusive sugeridos pelos próprios jogadores.

"Nós recebemos uma quantidade imensa de feedback em torno dos três protótipos da Bossa Presents e ficou claro pra gente que todos eles tinham seus fãs. O que separou I Am Fish dos demais foi a paixão que os jogadores demonstraram pela jornada do peixinho e o entusiasmo que um jogo completo poderia ter. Adoramos ver todos os truques que as pessoas usaram para completar as fases de formas que não poderíamos imaginar, além das histórias de dor e alegria que surgiram ao longo do caminho. Claro que não nos esquecemos de Pigeon Simulator ou de Trash Bandits - em algum momento, vocês saberão mais sobre eles."
Imre Jele, co-fundador da Bossa Studios e líder da Bossa Presents

"Nós recebemos uma quantidade imensa de feedback em torno dos três protótipos da Bossa Presents e ficou claro pra gente que todos eles tinham seus fãs. O que separou I Am Fish dos demais foi a paixão que os jogadores demonstraram pela jornada do peixinho e o entusiasmo que um jogo completo poderia ter. Adoramos ver todos os truques que as pessoas usaram para completar as fases de formas que não poderíamos imaginar, além das histórias de dor e alegria que surgiram ao longo do caminho. Claro que não nos esquecemos de Pigeon Simulator ou de Trash Bandits - em algum momento, vocês saberão mais sobre eles."
Imre Jele, co-fundador da Bossa Studios e líder da Bossa Presents

Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O que você pesa mais quando escolhe sua plataforma para jogos?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.