Créditos: XFASTEST HK

Processador Intel Core i9-10900 de 10ª geração tem supostos primeiros benchmarks

Modelo pode ser o topo de linha da próxima geração para brigar com modelos Ryzen 9 da AMD

Conforme o lançamento das próximas CPUs Comet Lake para desktop da Intel se aproxima, os rumores e vazamentos também se intensificam. Dentre as últimas publicações sobre o assunto, o site XFastest de Hong Kong, postou um vídeo que mostra o Intel Core i9-10900 ES passando por uma série de benchmarks. A publicação também mostra CPU-Z, o CineBench R15 e R20, antes de seu lançamento. Você pode conferir o vídeo abaixo:

Vale destacar que o sufixo ES (engine sample) indica que esse é um componente de engenharia, que está sendo submetido a testes. Conforme os resultados apresentados, a empresa usa como base para fazer possíveis adequações, melhorias e trocas. Os valores indicados no vídeo ainda podem ser alterados até o lançamento oficial. Apesar disso, essas informações já começam a dar as expectativas do que podemos esperar das CPUs topo de linha de 10ª geração.

Segundo as informações do vídeo, o clock base do chip é de 2,5 GHz. Apesar de parecer baixo, isso pode ser alterado com overclock. O Comet Lake também mostram velocidades de clock padrão bem mais baixas. Nos testes realizados na publicação, os resultados chegaram a até 4,4 GHz. Segundo os rumores e vazamentos, a CPU i9-10900 vai trazer 10 núcleos com Hyper-Threading em 20 threads.

- Continua após a publicidade -

Diferença muito alta entre modelos com e sem vídeo integrado geram dúvidas sobre resultados

O chip conseguiu alcançar 3.714 pontos no Cinebench R20, em desempenho, o que é menos do que o valor obtido pelo  i9-10900F(versão sem vídeo integrado), que obteve 4.781, gerando muitas dúvidas sobre a diferença muito alta. Apesar disso, esse valor deve se alterar devido ao fato de ser uma peça de engenharia. Algo que também pode fazer diferença são os drivers, que ainda não estão prontos e disponíveis para rodar esses tipos de testes, se é que todos os testes estão corretos.

Os rumores indicam que esses valores baixos sejam devido ao fato de ser uma amostra de engenharia. Ou seja, são testes primários e haverá ainda modificações e aprimoramentos antes de chegar ao consumidor final. É possível que o produto definitivo apresente frequências mais altas, por exemplo, e modifique consideravelmente sua performance. Com esse resultado, porém, ele não passa nem perto de um Ryzen 9 ou 7, por exemplo, ficando próximo do que um Ryzen 5 3600 alcança.

Via: Tom's Hardware
  • Redator: Ana Luiza Pedroso

    Ana Luiza Pedroso

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.