Créditos: Reprodução Twitter

Novas GPUs para Supercomputadores da NVIDIA podem ter ganhos de até 75%

O Cray "Shasta" Big Red 200 deve ser oito vezes mais rápido que o seu antecessor

O vice-presidente de tecnologia da informação e diretor de informações da Universidade de Indiana (IU), Brad Wheeler, disse recentemente que o supercomputador "Big Red 200" contará com GPUs Nvidia da próxima geração. O grande destaque é que, com a nova tecnologia, essa super máquina pode ter ganhos de performance entre 70% e 75%.

O codinome "Big Red 200" faz referência ao supercomputador Cray "Shasta" da UI, que é a primeira dona do sistema de US$ 9,6 milhões no mundo. Ele foi projetado para suportar tanto o HPC convencional quanto as cargas de trabalho IA.

O plano original era usar processadores Tesla V100, mas a universidade acabou comprando um número menor de GPUs Nvidia, que devem aumentar a potência computacional total de 5.9 petaflops para 8 petaflops. Além disso, ele deve ser 8 vezes mais rápido que seu antecessor, o Big Red 2.

Atualmente, o "Big Red 200" está operando em sua primeira fase exclusivamente com processadores AMD “ROME” EPYC 7742 que oferecem 672 nodes de soquete duplo. Na segunda fase, o plano é adicionar mais nós EPYC para trabalhar em conjunto com as GPUs da Nvidia.

- Continua após a publicidade -

De acordo com Wheeler, que falou com o The Next Platform, a decisão pelo uso das novas GPUs foi "um acaso", porque "uma oportunidade surgiu para esperar um pouco mais e passar para a nova tecnologia da Nvidia". O supercomputador usado neste momento pela IU é baseado na arquitetura Nvidia Kepler e Tesla P100. A atualização dos sistemas também é feita com 96 aceleradores Tesla V100 adicionais.

"No último minuto, decidimos trabalhar com a máquina em duas fases." - Brad Wheeler.

Espera-se que as novas GPUs sejam introduzidas ao cluster neste inverno (verão no hemisfério norte).  No entanto, como o videocardz menciona, parece que nem a Universidade de Indiana nem a própria Nvidia mencionaram as GPUs da próxima geração relacionadas a ao Cray "Shasta" Big Red 200. O que foi anunciado de fato é o uso de GPUs Tensor Core, que se mostram mais como um Tesla V100 reformulado. Porém, a IU já está alegando que este será "o supercomputador de IA adquirido por uma universidade mais rápido" que existe.

Não temos informações sobre essas futuras GPUs até o momento, mas a expectativa é que a Nvidia lance a nova arquitetura "Ampere" em março, durante a sua Graphics Technology Conference (GTC).

Via: videocardz Fonte: The Next Platform
Tags
  • Redator: Saori Almeida

    Saori Almeida

    Saori Almeida é natural do Rio Grande do Sul, técnica em administração formada pelo Centro Tecnológico de Caxias do Sul (CETEC) e estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Gosta da cultura asiática e nerd no geral e tem interesse crescente por tecnologia e games desde pequena - gosto que se intensifica diariamente na redação.

Com o GeForce Now e o xCloud surgindo como opções, qual seu plano a médio prazo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.