Créditos: id Software/Bethesda Softworks

DOOM Eternal será o primeiro jogo a usar o engine id Tech 7

Suporte para ray tracing será explorado após o lançamento do jogo
Por Fabio Rosolen 28/01/2020 09:34 | atualizado 28/01/2020 09:34 Comentários Reportar erro

A id Software confirmou que DOOM Eternal será o primeiro jogo da desenvolvedora a usar o engine id Tech 7. Em uma entrevista para o canal Digital Foundry, o produtor executivo Marty Stratton falou um pouco mais sobre o jogo.

Durante a entrevista, que pode ser vista no vídeo abaixo, Stratton falou sobre como o novo engine possibilitou a criação de áreas jogáveis maiores, física e destruição melhoradas, execução a 60 fps em todas as plataformas e como deixaram o sistema "Megatextures" para trás com o objetivo de obter texturas com maior qualidade e fidelidade. 

"O tamanho do mundo, o escopo do mundo, nossos níveis são duas vezes maiores do que eram no DOOM 2016. Isso foi necessário para estabelecer um senso de escala e de algo épico para DOOM Eternal. Sabe, uma das coisas que estabelecemos saindo da DOOM 2016 foi que realmente queríamos levar os jogadores a lugares que eles nunca tivessem visto antes. DOOM 2016 foi praticamente apenas Marte e Inferno. E você sabe, neste jogo temos o Inferno na Terra e o mundo de Sentinel, algo que foi mencionado na história do DOOM 2016. Nós te levamos a uma base cultista do Ártico, nós o levamos para nossa versão do Céu e obviamente para o Inferno. Cada uma dessas peças nestes mundos tinha que ser realmente grande. Para isso foi necessário muito trabalho técnico da nossa equipe. Coisas como física e melhor destrutibilidade no mundo também reforçam seu poder no jogo. Nosso sistema Destructible Demon exigiu um pouco mais de esforço técnico da nossa equipe e atualizações para o sistema de animação.

"O tamanho do mundo, o escopo do mundo, nossos níveis são duas vezes maiores do que eram no DOOM 2016. Isso foi necessário para estabelecer um senso de escala e de algo épico para DOOM Eternal. Sabe, uma das coisas que estabelecemos saindo da DOOM 2016 foi que realmente queríamos levar os jogadores a lugares que eles nunca tivessem visto antes. DOOM 2016 foi praticamente apenas Marte e Inferno. E você sabe, neste jogo temos o Inferno na Terra e o mundo de Sentinel, algo que foi mencionado na história do DOOM 2016. Nós te levamos a uma base cultista do Ártico, nós o levamos para nossa versão do Céu e obviamente para o Inferno. Cada uma dessas peças nestes mundos tinha que ser realmente grande. Para isso foi necessário muito trabalho técnico da nossa equipe. Coisas como física e melhor destrutibilidade no mundo também reforçam seu poder no jogo. Nosso sistema Destructible Demon exigiu um pouco mais de esforço técnico da nossa equipe e atualizações para o sistema de animação.

Nós já concluímos a migração do sistema Megatextures para outro que permite que façamos mais na parte de geometria e texturas, que resultou em mais fidelidade e qualidade. Eu acho que nos últimos jogos, você poderia criticar nossa fidelidade textura por ser um pouco embaçada. E eu acho que DOOM Eternal é o primeiro jogo onde estamos novamente no topo quando se trata de fidelidade textura."
-- Marty Stratton, produtor executivo na id Software

Nós já concluímos a migração do sistema Megatextures para outro que permite que façamos mais na parte de geometria e texturas, que resultou em mais fidelidade e qualidade. Eu acho que nos últimos jogos, você poderia criticar nossa fidelidade textura por ser um pouco embaçada. E eu acho que DOOM Eternal é o primeiro jogo onde estamos novamente no topo quando se trata de fidelidade textura."
-- Marty Stratton, produtor executivo na id Software

- Continua após a publicidade -

Sobre o suporte para ray tracing, isto não estará disponível no lançamento para DOOM Eternal. Durante a E3 2019, Stratton se gabou orgulhosamente de que a id Software poderia fazê-lo melhor do que ninguém, mas agora ele tem que admitir que a equipe teve que se concentrar em outras prioridades e só irá explorar o ray tracing novamente após o lançamento.

No entanto, ele mencionou algumas ideias "muito legais" se formando na id Software sobre como usar ray tracing para mais do que apenas reflexões, sombras ou Iluminação Global. Ele não forneceu mais detalhes específicos, mas sabemos que ray tracing pode potencialmente ser usado também para melhorar o áudio.

Sobre a versão de DOOM Eternal para Nintendo Switch, que será lançada depois das versões para as outras plataformas, Stratton disse que seu desenvolvimento está “avançando bem” graças à Panic Button, que também cuidou da versão de 2016 de DOOM para o console da Nintendo. No geral, ele acredita que DOOM Eternal levará o hardware de todos os consoles suportados ao limite.

DOOM Eternal será lançado no dia 20 de março para PC, PlayStation 4, Xbox One e Google Stadia. A versão para Intendo Switch ainda não tem data de lançamento definida.
 

Fonte: TweakTown, Wccftech
Tags
  • Redator: Fabio Rosolen

    Fabio Rosolen

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.