Créditos: Kojima Productions

Death Stranding aparece em primeiro lugar no Top 30 de 2019 da Famitsu

Sekiro ficou em terceiro lugar, atrás de um jogo para dispositivos móveis
Por João Gabriel Nogueira 26/12/2019 16:58 | atualizado 26/12/2019 16:58 Comentários Reportar erro

A Famitsu publicou o seu Top 30 dos melhores jogos do ano que, devido ao alcance e importância da revista, equivale a um "GOTY japonês". E, na terra natal de seu criador, Death Stranding conseguiu emplacar o título de melhor game do ano. O curioso é que Sekiro, GOTY 2019 pelo TGA, aparece não em segundo, mas em terceiro lugar, ficando atrás de Dragon Quest Walk - um jogo para dispositivos Android.

1 - Death Stranding
2 - Dragon Quest Walk
3 - Sekiro: Shadows Die Twice
4 - Fire Emblem: Three Houses
5 - Ring Fit Adventure
6 - Polkemon Swird & Shield
7 - Days Gone
8 - Monster Hunter: World Iceborne
9 - Dragon Quest Builders 2
10 - Apex Legends
11 - The Legend of Zelda: Link’s Awakening
12 - Ace Combat 7: Skies Unknown
13 - 13 Sentinels: Aegis Rim
14 - Judgment
15 - Persona 5 Royal
16 - Resident Evil 2
17 - Kingdom Hearts III
18 - Astral Chain
19 - Borderlands 3
20 - Star Wars: Jedi Fallen Order
21 - Super Smash Bros. Ultimate
22 - Tetris 99
23 - Archer Densetsu
24 - Fate/Grand Order
25 - Splatoon 2
26 - Final Fantasy XIV: Shadowbringers
27 - Samurai Shodown
28 - Detroit: Become Human
29 - moon
30 - GRIS

Dragon Quest Walk não veio para o ocidente ainda e é, basicamente, um Pokémon GO do universo de Dragon Quest. 

O ranking da Famitsu foi organizado através do voto de 132 representantes da indústria do games, incluindo o departamento editorial da revista. É interessante perceber o impacto das diferenças culturais num ranking vindo do Japão, onde muito mais jogos de JRPG acabam se destacando e onde Days Gone, diferente do ocidente, fez sucesso.

E pro pessoal que já está correndo pros comentários reclamar, dá pra encorpar ainda mais suas teorias da conspiração levando-se em conta que já existe uma polêmica envolvendo a Famitsu e Death Stranding que incomodou até os jogadores japoneses.

- Continua após a publicidade -

Uma das "participações especiais" no jogo, como relata o Kotaku, é de Hirokazu Hamamura, ex-editor chefe da Famitsu e atual presidente da Enterbrain, editora da revista. Isso levou alguns jogadores do Japão a questionarem a ética da publicação quando Death Stranding emplacou uma nota 40 em sua review, a maior pontuação possível e que só foi obtida por 26 games na história. O mascote da revista também aparece no jogo.

Fonte: Twinfinite
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Qual os planos para hardware esse ano?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.