Créditos: Wildlife Studios/Reprodução

Desenvolvedora brasileira de jogos é avaliada em U$1,3 bilhão

Wildlife tem foco em games mobile e quer ser tão importante quanto a Nintendo

A Wildlife Studios, desenvolvedora de games, recebeu um investimento do fundo de capital de risco Benchmark Capital e foi avalidada em U$1,3 bilhão, atualmente a 10ª startup brasileira a atingir esse valor. Segundo Victor Lazarte, cofundador da empresa, a ideia é tornar a Wildlife Studios uma empresa tão icônica quanto a Nintendo: "Queremos ser a Nintendo dos games para celular", disse Lazarte em entrevista ao Estadão.

Minecraft foi o jogo mais
assistido no YouTube em 2019

A empresa, que começou com o nome Top Free Games, mudou de nome em agosto, segundo o cofundador, os jogos serem gratuitos era uma estratégia de mercado agora não mais necessária, já que o mercado está mais maduro, além disso, a empresa está maior e mais bem estabelecida. A startup tem nove anos de mercado e boa reputação entre os analistas, conseguiu lucro desde o primeiro ano e mantém alta capacidade de monetização e de audiência dos jogos.

O destaque está no crescimento baseado em mobile, o fato de ter iniciado com a popularização dos smartphones impulsionou a empresa, que menos de dez anos de mercado já está bem posicionada. A fórmula de sucesso atual da Wildlife envolve o lançamento de diversos jogos por ano, são cerca de cem lançados anualmente, com dois ou três ganhando destaque no mercado. Entre os que talvez você já tenha jogado ou ouvido falar estão: Tennis Clash, Sniper 3D, War Machine e Zoopa.

Com o investimento da Benchmark, a ideia é que haja maior publicidade e um considerável crescimento, a desenvolvedora não vem sendo tão comentada por se manter "focada em crescer, não em aparecer", diz Arthur Lazarte, irmão cofundador.

- Continua após a publicidade -

"O investimento foi para estabelecer parceria com o Benchmark, que só investe em empresa que pode fazer [uma empresa crescer] 10 vezes, 100 vezes. Vai nos ajudar a entender como tem que ser esse caminho"
Arthur Lazarte, cofundador

"O investimento foi para estabelecer parceria com o Benchmark, que só investe em empresa que pode fazer [uma empresa crescer] 10 vezes, 100 vezes. Vai nos ajudar a entender como tem que ser esse caminho"
Arthur Lazarte, cofundador

Apesar de muitas vezes subestimada, o maior faturamento global em games é do mercado mobile, movimentando cerca de U$70 bilhões ao ano, mas do que console e PC juntos, segundo dados da Newzoo.

Fonte: Estadão, Folha de SP
Tags
  • Redator: Neri Neto

    Neri Neto

    O universo geek faz parte do dia a dia, da vida, deste jornalista. Formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, Neri Neto é responsável por conteúdos diversos no Adrenaline. Ele adora tecnologia, cinema, games e descobriu ainda na infância que a linguagem dos vídeos seria perfeita para falar de tudo que ama. Neri também fala bastante em terceira pessoa, gosta de descontrair e está sempre nas redes sociais.

Qual os planos para hardware esse ano?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.