Créditos: Microsoft

Microsoft Flight Simulator 2020 terá teste alfa no fim de outubro

Jogo utiliza 2 petabytes de dados geográficos gerados por satélites para criar versão digital do nosso mundo
Por Neri Neto 14/10/2019 10:46 | atualizado 14/10/2019 15:44 Comentários Reportar erro

O simulador de voo da Microsoft poderá ser jogado na sua primeira fase de testes em breve, jogadores que se inscreveram para os testes alfa do game terão a confirmação se foram selecionados em breve, com acesso ao jogo no dia 24 de outubro. Para participar desta primeira fase de testes era necessário acessar a página do jogo nas últimas semanas e responder a um questionário específico. Quem perdeu essa primeira oportunidade, poderá testar o game nas próximas fases, novas inscrições começam no final deste mês.

Um dos pontos mais surpreendentes do simulador de voo da Microsoft é sua proposta de oferecer a possibilidade de voar por todo o globo, incluindo a região em que você mora. Apesar do tamanho da terra, o game promete oferecer uma imensidão de detalhes, o que é possível utilizando dados fornecidos pela Bing Maps. Aproximadamente 2 petabytes de dados gerados por satélites foram utilizados, incluindo milhões de cidades, 45000 aeroportos e todas as estradas e montanhas do mundo.

O site PC Gamer teve acesso ao jogo, o jornalista Andy Kelly conta que mesmo com tantos detalhes, é possível girar o globo, escolher a região do mundo que quer sobrevoar e começar sua viagem após um pequeno loading. O redator conta que sobrevoou Nova York, o Himalaia e depois sua antiga casa em Glasgow, na Escócia. Ele comenta que qualquer que seja o lugar selecionado, o jogo imita a localização do mundo real. Com dados dos de satélites, foi possível recriar cidades reproduzindo o tamanho de prédios, montanhas e casas com precisão. Em alguns casos o jogo preenche espaços com vegetações e movimento de carros em estradas. 

Para o desenvolvimento do simulador, além dos dados do Bing Maps, foi utilizado o Microsoft Azure para gerar ainda mais dados, permitindo detectar todas as árvores do mundo, o que equivale a cerca de 1,5 trilhão de árvores. O software da Microsoft também adiciona dados que melhoram a geração de edifícios, acertando as formas e cores, além de adicionar edifícios ausentes.

Via: PC Gamer Fonte: Flight Simulator, PC Gamer
Assuntos
Tags
  • Redator: Neri Neto

    Neri Neto

    O universo geek faz parte do dia a dia, da vida, deste jornalista. Formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, Neri Neto é responsável por conteúdos diversos no Adrenaline. Ele adora tecnologia, cinema, games e descobriu ainda na infância que a linguagem dos vídeos seria perfeita para falar de tudo que ama. Neri também fala bastante em terceira pessoa, gosta de descontrair e está sempre nas redes sociais.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.