Créditos: Reprodução/Twitter

Diretora criativa de Ghostwire: Tokyo, Ikumi Nakamura deixa a Tango Gameworks

Nakamura não revelou seu próximo projeto ou a motivação para deixar a desenvolvedora
Por Felipe Gugelmin 05/09/2019 09:50 | atualizado 05/09/2019 10:10 Comentários Reportar erro

Responsável pela apresentação de Ghostwire: Tokyo na E3 2019, a diretora criativa Ikumi Nakamura anunciou na última quarta-feira (4) que está deixando a Tango Gameworks. Após 9 anos na empresa, na qual também trabalhou como diretora de arte, ela afirmou que essa é a hora de terminar essa jornada.

Eu não quero esquecer o apreço e respeito a tudo. Eu também decidi proceder ao novo mundo no qual posso me manter feliz e em que alguém precisa de mim. Agora o grande mundo está me mostrando possibilidades infinitas, como um vídeo game de mundo aberto. A vida NÃO É linear”, afirmou Nakamura no Twitter.

Eu não quero esquecer o apreço e respeito a tudo. Eu também decidi proceder ao novo mundo no qual posso me manter feliz e em que alguém precisa de mim. Agora o grande mundo está me mostrando possibilidades infinitas, como um vídeo game de mundo aberto. A vida NÃO É linear”, afirmou Nakamura no Twitter.

Apesar de ter anunciado sua saída de forma animada, Nakamura não apresentou os motivos para a decisão, tampouco deixou claro quais são seus projetos futuros. Considerada uma das “protegidas” de Shinji Mikami — diretor de The Evil Within —, ela o acompanhou em empresas como a Capcom, Platinum Games e a Tango Gameworks, que pertence à ZeniMax Media.

Ghostwire: Tokyo não deve ser afetado

Em um comunicado enviado à IGN norte-americana, o estúdio confirmou a saída de Nakamura e garantiu que Ghostwire: Tokyo não será afetado. “A Tango continua a ser liderada pelo lendário Shinji Mikami e seu talentoso time que desenvolve Ghostwire: Tokyo. Estamos ansiosos para compartilhar mais sobre o que estamos criando nos próximos meses”.

- Continua após a publicidade -

Fonte da imagem - Divulgação/Tango Gameworks

Em seu currículo, Nakamura tem as artes conceituais de Bayonetta e as artes de ambientes usadas em Okami. Ela também colaborou com o desenvolvimento dos dois capítulos de The Evil Within, usando conceitos que misturam realidade e horror de forma a criar experiências que não pareciam forçadas ao jogador.

A saída de Nakamura parece especialmente estranha devido ao fato de que ela parecia ser "a cara" do game. Embora Shinji Mikami tenha sido o primeiro membro da Tango Gameworks a aparecer no palco do evento, foi a diretora criativa a responsável por apresentar o título ao público.

Admitindo seu nervosismo e se mostrando bastante carismática, Nakamura se tornou um fenômeno e, ao final da apresentação, havia acumulado milhares de seguidores novos nas redes sociais. Ao sair do estúdio sem grandes motivos no meio do desenvolvimento, sem nenhum projeto novo em vista, ela abre espaço para rumores e preocupações de que algo de errado pode estar acontecendo por lá.

- Continua após a publicidade -

Via: VG 24/7 Fonte: IGN
Tags
  • Redator: Felipe Gugelmin

    Felipe Gugelmin

    Jornalista com 10 anos de experiência nas áreas de tecnologia e games, gosta de estar por dentro das últimas tendências e novidades. Dedica boa parte do tempo livre a jogar (representante da PC Master Race), mas também arranja um tempo para a vida social, leituras e dar passeiros com seu cachorro.

Qual vai ser o melhor game de outubro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.