CEO da Epic defende estratégia de exclusivos como única forma de romper o "status quo"

A Epic Games Store tem enfrentado duras críticas de gamers descontentes com sua política de exclusividade temporária de jogos que tem emplacado grandes lançamentos na loja que não vão sair tão cedo na Steam, o Borderlands 3 sendo um dos títulos mais recentes. O CEO e fundador da empresa, Tim Sweeney, foi ao Twitter tentar defender as medidas, dizendo que os exclusivos são a única maneira de romper a hegemonia da Steam e seu "status quo" que divide os ganhos das vendas na proporção de 30% para a loja e 70% para os desenvolvedores.

"(...) Nós acreditamos que os exclusivos são a única estratégia que vai mudar o satus quo de 70/30 numa escala grande o suficiente para afetar permanentemente toda a indústria de games."

"(...) Nós acreditamos que os exclusivos são a única estratégia que vai mudar o satus quo de 70/30 numa escala grande o suficiente para afetar permanentemente toda a indústria de games."

Segundo Sweeney, essa divisão é "desastrosa" para a indústria de games atualmente porque tira do lucro no desenvolvimento de games. O executivo defende sua loja dizendo que se a Epic conseguir se tornar a segunda maior, seu modelo de divisão de renda, que ocorre na proporção 12/88, pode incentivar outras lojas a fazerem o mesmo, o que deve resultar em benefícios para os desenvolvedores e jogadores a longo prazo.

- Continua após a publicidade -

"O aumento de 18% na renda de desenvolvedores e produtoras vai trazer benefícios aos jogadores? Esses ganhos são geralmente divididos em (1) reinvestimento, (2) lucro e (3) redução nos preços. Quanto mais os jogos competem entre si, mais provável fica que a renda vá para (1) e (3)."

"O aumento de 18% na renda de desenvolvedores e produtoras vai trazer benefícios aos jogadores? Esses ganhos são geralmente divididos em (1) reinvestimento, (2) lucro e (3) redução nos preços. Quanto mais os jogos competem entre si, mais provável fica que a renda vá para (1) e (3)."


Créditos de imagens: Epic Games e The Verge

Fonte: TechPowerUp
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Escolha sua arma:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.