Nintendo pode fazer Zelda Maker se modo criativo de Link's Awakening der certo

Um dos principais sucessos da Nintendo nos últimos anos foi Super Mario Maker, game que permite criar fases inspiradas em diversos jogos do famoso encanador bigodudo. Futuramente, a franquia Legend of Zelda também pode acabar ganhando um título nesse estilo, pelo menos é o que pensa Eiji Aonuma, um dos produtores da série.

Em entrevista ao Kotaku, Aonuma comentou sobre o modo "Chamber Dungeon" que estará presente em The Legend of Zelda: Link’s Awakening e permitirá aos jogadores criarem masmorras personalizadas dentro do game.

Segundo o produtor, caso a novidade venha a fazer sucesso, os responsáveis pela franquia Zelda devem considerar a ideia de lançar um jogo standalone focado na construção de fases inspiradas nos jogos da série.

"Eu não posso prever o futuro, mas se as pessoas amarem a ideia de criar dungeons, eu vou lembrar disso futuramente"
- Eiji Aonuma, produtor da franquia The Legend of Zelda, da Nintendo

"Eu não posso prever o futuro, mas se as pessoas amarem a ideia de criar dungeons, eu vou lembrar disso futuramente"
- Eiji Aonuma, produtor da franquia The Legend of Zelda, da Nintendo

The Legend of Zelda: Link’s Awakening é o remake do clássico jogo da Nintendo que chegou originalmente há 26 anos. O novo título será lançado exclusivamente no console Nintendo Switch em 20 de setembro, foi um dos principais destaques da Nintendo durante a E3 2019 e ganhou um longo gameplay durante a feira.

- Continua após a publicidade -

Sequência de Breath of the Wild

Durante o evento, a companhia também apresentou uma sequência para o aclamado The Legend of Zelda: Breath Of The Wild, o que garantiu a companhia o título de empresa mais comentada durante a E3 2019 no Twitter.

Durante a entrevista com o Kotaku, o produtor da franquia também comentou sobre a sequência de Breath Of The Wild e revelou que a Nintendo resolveu apostar em um novo jogo porque a equipe criativa do game tinha muitas ideias de conteúdos extras para o título.

De acordo com Eiji Aonuma, os DLC são "apenas dados" que podem ser adicionados a um game, e o que o time estava querendo era algo maior. "Quando queremos adicionar mudanças maiores, DLCs não são suficientes, e é por isso que achamos a sequência uma boa opção".

O sucessor de Breath of the Wild ainda não tem data de lançamento e nem mesmo um título oficial, mas você pode conferir o primeiro trailer do game, que foi apresentado na E3 2019, no player acima.

- Continua após a publicidade -

Imagem de chamada: Nintendo

Fonte: Kotaku
Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Escolha sua arma:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.