Crytek revela detalhes de desempenho da cena de Ray Tracing Neon Noir

A desenvolvedora Crytek revelou os detalhes de desempenho de diferentes peças de hardware rodando a sua cena demonstrativa Neon Noir, que traz uma tecnologia agnóstica de Ray Tracing em tempo real que promete uma performance decente em placas de vídeo da AMD. Até agora, as GPUs da fabricante não são suportadas pelos jogos com tecnologia Nvidia RTX – que só funciona nas placas de vídeo das gerações GeForce GTX 10, GTX 16 e RTX 20.

Segundo a empresa, a AMD Radeon Vega 56 consegue rodar a demonstração de Ray Tracing em tempo real com resolução Full HD (1920 x 1080 pixels) e 30 quadros por segundo. Isso sem contar que a GPU é capaz de renderizar esses efeitos em resolução máxima.

Ainda segundo a Crytek, é possível renderizar a tecnologia de Ray Tracing em metade da resolução total, o que permitiria que a Vega 56 rodasse o Neon Noir em Quad HD (2560 x 1440 pixels) e 40 frames por segundo ou mais. A parte de renderização dos raios de luz não estava usando nenhuma API moderna de baixo nível, como DirectX 12 ou Vulkan, mas sim numa ramificação customizada da versão 5.5 da CryEngine.

De acordo com o site TechPowerUp, o suporte para RTX será implementado no futuro, o que deve trazer uma melhoria de desempenho para placas de vídeo da Nvidia. Isso deverá possibilitar usar um modelo potente como a GeForce RTX 2080 Ti para renderizar a cena em resolução 4K (3840 x 2160 pixels) e com os feitos de Ray Tracing em qualidade máxima.

Num post em seu blog oficial, representantes da Crytek afirmaram que as GPUs da Nvidia não terão recursos extras, mas sim um desempenho maior após a chegada do suporte para RTX. A implementação atual de Ray Tracing integra a tecnologia com base no quão reflexivo é o objeto, em vez de trazer níveis diferentes de cargas de trabalho voxel e de renderização de raios para otimizar o desempenho.

Via: TechPowerUp
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.