Intel: 10nm chega em junho; empresa vai recuperar o atraso nos refreshes dessa litografia

A Intel divulgou seu planejamento de novos produtos em uma conferência para investidores, contando desde os problemas da transição para novas litografias e também antecipando seus próximo passos.

Durante a apresentação, a Intel falou das dificuldades que levaram ao atraso no desenvolvimento dos 10nm, que acabaram levando ao uso dos processos de 14nm+ 14nm++, preenchendo o período. De acordo com a empresa, eles tiraram um aprendizado com esses desafios, e vão buscar compensar com evoluções de performance no ciclo dos 10nm, com saltos em performance tanto na introdução da nova litografia quanto em seus ciclos de "refresh", dessa forma "correndo atrás do prejuízo" do ciclo dos 14nm.

De acordo com a Intel, os produtos codinome Ice Lake, baseados em 10 nanômetros, trarão ganhos de densidade de 2,7x comparado aos 14nm, 3x mais velocidade na conexão wireless, 2x mais velocidade na codificação de vídeo, o dobro de performance gráfica e de 2,5 a 3x vezes mais performance em inteligência artificial.

Os primeiros modelos baseados em Ice Lake chegarão ao mercado em junho, com enfoque nas plataformas mobile, como notebooks e dispositivos compactos. Durante a conferência a empresa também antecipou que chips baseados em 7nm devem chegar em 2021, o que inclui também seu futuro chip gráfico, a plataforma Intel Xe.

Via: Anandtech
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.