Qualcomm acredita que plataformas de streaming deverão substituir os consoles

A Google foi a primeira empresa a dar um passo em direção a extinção dos consoles da forma como conhecemos hoje com o anúncio da Stadia, uma plataforma formada por uma poderosa infraestrutura que realiza streaming de jogos para qualquer dispositivo que cumpra os requisitos de conexão, sem a necessidade de um console físico. 

Stadia traz games para qualquer dispositivo e tem mais desempenho que os consoles

Apesar da plataforma entregar um desempenho maior do que qualquer console, chegando a 10.7 Teraflops, ainda há outras questões que ainda podem trazer algumas dúvidas, como sua latência e os obstáculos para seu lançamento em países onde a internet não tenha uma conexão tão boa. Se os resultados forem satisfatórios, é muito provável que em alguns anos já não tenhamos mais “consoles de mesa” no mercado. 

Para a Qualcomm esse deverá ser o rumo das empresas nos próximos anos. O presidente da fabricante de chips, Cristiano Amon, afirmou durante um evento de tecnologia em São Francisco, onde falava sobre a chegado do 5G, que o streaming de jogos é o futuro dos consoles e que "Não há dúvidas, em nossa opinião [Qualcomm], que a nuvem é o novo console".

Mesmo assumindo que é cedo para previsões sobre o futuro dos consoles, Amon acredita que a acessibilidade do streaming de jogos será o fator chave para consolidar o modelo de plataforma. A partir do momento em que outras grandes empresas começaram a produzir os seus próprios serviço e problemas como limitação de banda larga forem resolvidos, a indústria vai mudar o seu formato. 

- Continua após a publicidade -

Stadia está a uma conexão de internet decente de aposentar consoles e PCs

De fato, a praticidade do serviço pode a ser muito atrativa dependendo da sua qualidade e desempenho. Ainda há muitas barreiras que podem se tornar problemas para países que não tenham uma boa estrutura de conexão, como no caso do Brasil. Mas, levando em consideração a chegada do 5G e dos consoles da nova geração, que estão a porta de seus anúncios, não é tão improvável que durante os 5 ou 6 anos de vida dos próximos Playstation e Xbox já tenhamos algumas demonstrações sobre o rumo dos videogames físicos em sua geração seguinte. 

Façam suas apostas!

Via: tweaktown, Voxel
Assuntos
  • Redator: Lucas Alvaro Araujo

    Lucas Alvaro Araujo

    Lucas Alvaro virou jornalista pelo amor aos games e o desejo de escrever seus próprios roteiros para jogos com nota máxima no Metacritic. Apesar de ter atuado como designer e desenvolvedor de jogos durante dois anos, a paixão pela redação o trouxe para "os bastidores", onde está adquirindo experiência e aprendizado nos mais diversos segmentos da tecnologia. E é dessa forma que pretende se tornar especialista na área e descobrir o que fazer quando os robôs começarem a dominar o mundo.

Os jogos mais aguardados do segundo semestre de 2021

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.