GTC 2010: GPU Maxwell de 22nm será 40x mais veloz que Fermi!

A NVIDIA abriu a edição 2010 de sua conferência anual de tecnologia, a GPU Technology Conference 2010 - GTC 2010 em grande estilo, apresentando ao público presente, uma série de novidades.

Uma das informações que mais chamou a atenção foi em relação ao mapa de lançamentos da companhia. Esta foi a primeira vez na história da NVIDIA onde fora revelado de forma aberta e esclarecedora para a mídia, a direção por onde a companhia pretende trilhar.

- Continua após a publicidade -

De acordo com o seu CEO, Jen-Hsun Huang, logo após a geração Fermi, a NVIDIA lançarÁ no próximo ano, a linha Kepler. Com litografia em 28nm, as GPUs terão desempenho por watt entre 3 a 4 vezes superior que as atuais GeForces GTX 400. A promessa da companhia é que a Kepler alcance uma performance  com ordem de grande entre 4 e 6 GFLOPs de Precisão Dual por Watt, contra 2DP GFLOPs por Watt da Fermi.


(Jen-Hsun Huang - centro da foto)

O nome é uma homenagem ao cientista alemão Johanes Kepler, que depois de Kopernik (Copérnico), foi quem mais se dedicou a pesquisar sobre astronomia.

A geração subseqüente, ou seja, após a Kepler, serÁ a Maxwell. Prevista para 2013, a linha trarÁ uma litografia ainda mais refinada em 22nm, e terÁ uma performance computacional paralela cerca de 16 vezes superior à Kepler ou 10-12 vezes mais veloz em aplicações "convencionais", e 40 vezes mais potente que a Fermi!

- Continua após a publicidade -

Jen-Hsun Huang falou para os jornalistas das dificuldades enfrentadas em projetar uma GPU de arquitetura computacional paralela (MIMD), de tal sorte a conciliar entre performance e consumo de energia. O executivo informou que pretende seguir com a estratégia de expandir o desempenho através do aumento da quantidade de transistores dos chips.

O CEO da NVIDIA disse ainda que entre a geração Fermi e a Maxwell, a companhia pretende introduzir novidades nas arquiteturas, como é o caso da memória virtual. Além disso, a NVIDIA vai aprimorar a habilidade da GPU no processo autônomo, tornando-a menos dependente do processador, ao mesmo tempo em que hÁ uma significativa melhora em seu desempenho.

Provavelmente em 2012, ano em que em tese a companhia ficarÁ "descoberta" de novas gerações, a NVIDIA opte pelo lançamento de versões atualizadas da geração Kepler.

Mudando um pouco de Área, o executivo chefe rasgou elogios para os processadores ARM, informando que esta é a CPU escolhida pela companhia trabalhar em conjunto. Em outras palavras, a companhia disse que pretende manter o foco na linha Tegra, de forma a avançar o mÁximo possível no segmento dos dispositivos ultra portÁteis.

Assuntos
Tags
  • Redator: Filipe Braga

    Filipe Braga

    Filipe Braga é um cearense extremamente simpático formado em Ciências da Computação e apaixonado por computadores e tecnologia em geral. Também participa de reviews de hardware, especialmente placas de vídeo, processadores e placas mãe.

Qual vai ser o melhor game de setembro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.