AMD e Xilinx entram para o Guinness com recorde mundial de inferência de IA

A AMD e a Xilinx – empresa conhecida como fornecedora de dispositivos lógicos programáveis – entraram para o livro Guinness World Recordes com o recorde mundial para inferência de inteligência artificial (IA).

As companhias revelaram que estão trabalhando em conjunto para conectar os processadores AMD Epyc com a nova linha de placas de aceleração Xilinx Alveo. O objetivo é alcançar um processamento de imagens de alta performance com inferência de inteligência artificial em tempo real.

Foi assim que as empresas atingiram uma taxa de inferência de 30.000 imagens por segundo, que rendeu o recorde mundial sancionado pelo Guinness.

A apresentação aconteceu durante o fórum de desenvolvedores da Xilinx (XDF 2018), que está acontecendo em San Jose, no estado da Califórnia, nos EUA.

Lá, as fabricantes colocaram em exposição um ecossistema Alveo que utiliza duas CPUs para servidores AMD Epyc 7551 em conjunto. Isso foi possível através de um conector PCIe desenvolvido pela própria Xilinx.

- Continua após a publicidade -

Esse sistema ainda trazia 8 das recém-anunciadas placas de aceleração Alveo U250, que chegam impulsionadas pela Xilinx ML Suite. De acordo com a companhia, é essa série de aplicações que permite que os desenvolvedores otimizem e implantem a inferência acelerada de imagens. O benchmark que rendeu o recorde mundial foi realizada na rede neural convolucional GoogLeNet.

"A AMD e a Xilinx tiveram uma visão comum compartilhada em torno da evolução da computação para uma arquitetura de sistema heterogênea e possuem um longo história de colaboração técnica. Ambas as companhias possuem drivers otimizados e ajustaram o desempenho para interoperabilidade entre CPUs AMD Epyc e FPGAs Xilinx".
- Comunicado oficial da Xilinx

Via: TechPowerUp
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Em um remake, você quer:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.