Intel fala da falta de CPUs no mercado, foco será direcionado aos modelos high-end

Os rumores sobre o desabastecimento de processadores da Intel no mercado vem ganhando força nos últimos meses, inclusive com alguns especialistas já indicando que algumas OEMs estão tendo que migrar para a AMD, e enfim a própria Intel soltou um comunicado claro sobre a falta de produtos e as atitudes que pretende tomar para reverter a situação. 

O CEO interino da empresa, Bob Swan, publicou uma carta aberta onde explica que o motivo da falta de produtos da empresa em estoque foi um conjunto de situações em diversos segmentos. A demanda por sistema de alta performance para análise e armazenamento de dados na nuvem vem impulsionando o mercado de servidores, levando a um crescimento da receita de 43% no primeiro semestre do ano.

O segmento doméstico contribuiu para a incapacidade da Intel em lidar com a demanda. Swan citou dados do Gartner mostrando que o mercado de PCs global cresceu pela primeira vez em seis anos, com consumidores comerciais e gamers entre os principais responsáveis pelo aumento nas vendas.

Com suas fábricas não dando conta da produção, a empresa vai fazer o movimento lógico: vai dar prioridade para o segmento onde tem as maiores margens de lucro, o que significa que o poder produtivo será direcionado primeiramente para as linhas Xeon e modelos high-end Intel Core. Isso quer dizer que os modelos de entrada serão os com disponibilidade mais prejudicada.

A carta também fala das medidas que a Intel está tomando para consertar a situação. A empresa irá investir aproximadamente US$ 1 bilhão em suas fábricas baseadas na manufatura em 14 nanômetros, incluindo instalações nos Estados Unidos, Irlanda e Israel. O CEO interino da empresa também afirmou que a empresa irá manter um contato próximo com fornecedores para atender as demandas, com uma abordagem "cliente em primeiro lugar". A carta também fala que está tudo em ordem para a fabricação de chips baseados na tecnologia de 10 nanômetros, e que a Intel espera entregar produção em escala para atender o mercado em 2019.

Com a falta de processadores Intel no mercado, e com produtos competitivos da linha Ryzen disponíveis, a AMD é a principal beneficiada pela atual situação de abastecimento dos processadores Intel Core e Xeon. No começo do mês o varejista online Mindfactory divulgou que pela primeira vez processadores AMD superaram os rivais Intel em volume de vendas. O principal produto do line-up da AMD foi o modelo Ryzen 5 2600, enquanto a Intel tem como principal produto nesse e-commerce o Intel Core i7-8700K. As ações do "lado vermelho da foça" também andam bem, atingindo os mais altos patamares desde 2006.

Fonte: Intel Newsroom
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você prefere?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.