Coreia do Norte e do Sul travam guerra através das redes sociais.

Coreia do Norte e do Sul transformaram a internet em um novo campo de guerra. Após o governo norte-coreano criar o usuÁrio "uriminzokkiri" (nossa nação, em coreano) no Twitter e começar a publicar conteúdos com propagandas em favor do próprio governo e em detrimento à Coreia do Sul e aos Estados Unidos, o governo de Seul respondeu bloqueando estas contas na Coreia do Sul, alegando que os conteúdos publicados desrespeitavam as leis do país. O governo norte-coreano também criou um usuÁrio para o YouTube.


Twitter do governo norte-coreano

A Coreia do Norte respondeu através de seu portal oficial, alegando que a atitude da vizinha "cria uma atmosfera hostil" entre os dois países. "EstÁ claro que o governo de Li Myung-bak é um grupo de traidores contra a reunificação, que não quer melhorar as relações coreanas e nem sequer deseja um diÁlogo ou cooperação", diz tweet no uriminzokkiri.

A entrada do governo norte-coreano causou reações diversas na comunidade internacional. O porta-voz do departamento de estado americano, Philip Crowley, recebeu amistosamente a Coreia do Norte "ao Twitter e ao mundo em rede", mas também complementou: "Quando o governo norte-coreano estarÁ pronto para permitir que seus cidadãos ingressem também?".

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Escolha sua arma:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.