Executivo da EA antecipa consoles dentro de Smart TVs e celulares no futuro

O vice-presidente executivo de crescimento estratégico da EA, Matt Bilbey, fez previsões intrigantes para o futuro da indústria de consoles e de Smart TVs em sua mais recente entrevista com o site Games Industry. Segundo o executivo, os consoles do futuro estarão dentro de outros dispositivos que o usuário já possui hoje.

Ou seja, na visão de Bilbey, máquinas físicas para jogar videogames como o Xbox One ou o PlayStation 4 não deverão mais existir daqui a cerca de 10 anos. Para ele, a principal maneira de entregar jogos no futuro deve ser através das próprias Smart TVs dos usuários.


Matt Bilbey foi apontado como o responsável por pensar estratégias a longo prazo para a EA

"Distribuição em Smart TVs é enorme. Se nós pudermos colocar um aplicativo naquela Smart TV, seja a Origin ou o Access, você compra essa assinatura ou a la carte – nesse sentido, uma oferta familiar no estilo da Netflix – estão nós de fato poderemos usar o entendimento de como você está jogando esses games para recomendar outros games dentro daquele portfólio para você, sejam eles jogos para família, jogos principais, dependendo da sua idade e dependendo de como você joga".
- Matt Bilbey, vice-presidente executivo de crescimento estratégico da EA

O executivo ainda diz que o próximo PlayStation pode estar simplesmente dentro do smartphone do usuário, enviando a experiência para as outras telas que o usuário encontrar em sua casa, por exemplo. Para compensar o fim dos lucros por venda de hardware, a expectativa é de que as companhias devam lançar mais jogos de menor duração.

- Continua após a publicidade -

"Nós conversamos com nossas equipes de games sobre como este mundo de assinaturas e streaming vai mudar a maneira como nós fazemos games. E é muito empolgante quando você pensa sobre pegar o insight de como as pessoas estão jogando e quando elas estão jogando. Eu penso que isso vai permitir muita criatividade em torno de jogos menores e jogos maiores, apenas poder testar novos games que não precisam ter 90 no Metacritic, produzidos por 4 anos e totalmente polidos. Você pode realmente lançar coisas num ambiente que permite que as pessoas joguem com eles e tragam seu feedback".
- Matt Bilbey, vice-presidente executivo de crescimento estratégico da EA

Para finalizar, Bilbey ainda explicou que o motor gráfico Frostbite está sendo atualizado para permitir a criação de conteúdos por parte dos usuários. Isso deve beneficiar games de séries como Battlefield, Dragon Age e Mass Effect.

Via: Games Indrustry, WCCF Tech
Assuntos
Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Em um remake, você quer:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.