Slides vazados mostram estrutura dos novos Threadrippers e ganho de desempenho do 2990WX

A AMD já fez o anúncio oficial da nova geração de processadores Threadripper, porém não foi a fundo nos detalhes da arquitetura. Agora slides vazados pelo KitGuru mostram um pouco mais da estrutura dos múltiplos dies usados para chegar a contagem de até 32 núcleos no modelo mais parrudo da família, o 2990WX.

Veja as especificações dos Threadrippers de segunda geração e comparação com os anteriores

Não chega a ser uma surpresa como o feito de engenharia foi alcançado. A AMD ativou os dois dies que na primeira geração até estavam lá, mas não tinham uso. As imagens exibidas pelo pessoal KitGuru mostram como a empresa estruturou o chip com dois dies se comunicando com as memórias através de um canal duplo (dual-channel). Isso leva a um efeito óbvio: os outros dois dies ficam sem um canal de comunicação, dependendo dos outros dies para acesso aos dados nas memórias RAM, algo que deve impactar negativamente nas latências das memórias.

- Continua após a publicidade -

Isso impacta na performance, como fica evidente nos próprios comparativos que parecem ser da AMD. Os slides falam em um ganho de 64% quando comparado o 2950X versus o 2990WX, o que mostra que mesmo tendo o dobro de núcleos, isso não quer dizer que o hardware irá escalonar no mesmo nível.

Os slides também mostram múltiplos modos de operação do Threadrippers. Continuam em ação os modos Creators (com todos os núcleos ativados) e o Gaming (com apenas parte ativado). Assim o usuário pode tirar mais proveito de todos os núcleos e threads em aplicações profissionais mas também alternar para um modo de melhor compatibilidade com games, que raramente tiram benefícios de uma contagem alta de threads. Os modos UMA e NUMA continuam disponíveis no 2950X, com vantagens para cada um dependendo da situação.

Via: TechPowerUp Fonte: KitGuru
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Pra você, quem merece o GOTY?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.