Queda da mineração deve diminuir vendas de placas de vídeo na segunda metade do ano

Após o "boom" das criptomoedas no ano passado, quando o Bitcoin chegou a valer até US$ 20.000, o mercado de placas de vídeo para mineração se acalmou e, com isso, as vendas de GPUs começaram a diminuir.

Além de já termos registros da diminuição da demanda por GPUs nos últimos meses, o site de economia DigiTimes aponta que a demanda por placas de vídeo para mineração deve cair ainda mais no decorrer da segunda metade do ano.

Além da queda do valor do Bitcoin, que lidera o mercado de criptomoedas, outro fator que contribuiu para a contração do mercado foram as medidas de controle tomadas por países como Coreia do Sul, China, Estados Unidos e alguns países europeus.

O site aponta que as fabricantes de Taiwan, incluindo Asus, Gigabyte e MSI, tiveram um crescimento em seus estoques nos últimos meses e cortaram o preço de seus produtos, que chegaram a ter uma alta de até 40% durante a "corrida das criptomoedas".

Mineradores compraram 3 milhões de
placas de vídeo em 2017, segundo pesquisa

- Continua após a publicidade -

A Nvidia, fabricante de placas de vídeo que domina o mercado de GPUs, já anunciou que seus produtos estão voltando ao mercado com o preço reduzido. Os produtos da AMD, que tem preferência entre os mineradores, também devem voltar ao e-commerce com valores mais amigáveis durante os próximos meses.

Via: DigiTimes
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Bingo pré-lançamento Radeon RX 6000. A Big Navi vai ser:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.