Gerente da Apple negocia segredos e acaba preso

Paul Shin Devine, um dos gerentes globais de suprimentos da Apple, foi preso acusado de aceitar uma soma de mais de US$1 milhão oferecida por fornecedoras asiÁticas de acessórios para o iPhone e iPod em troca de informações confidenciais da empresa.

O executivo, junto a Andre Ang, natural de Singapura, estão sendo acusados na corte federal dos Estados Unidos por fraude, lavagem de dinheiro e propina.


A acusação descreve um esquema entre os dois, no qual Devine se aproveitava do seu cargo na Apple para obter informações secretas que, então, transmitia para os fornecedores. Em troca, o executivo recebia a propina, dividida com Ang. Essas informações facilitavam a negociação de contratos com a Apple, de maneira a beneficiar os fornecedores.

De acordo com o Mercury News
, a Apple registrou um processo civil independente contra Devine e declarou, através do porta-voz Steve Dowling, que "estÁ comprometida com os padrões éticos mais elevados nos seus negócios" e que "tem tolerância zero para comportamentos desonestos dentro ou fora da empresa".

Assuntos
Tags
  • Redator: Risa Lemos Stoider

    Risa Lemos Stoider

    Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e gamemaníaca desde os 4 anos de idade. Já experimentou consoles de várias gerações e atualmente mantém uma ainda modesta coleção. Aliando a prática jornalística com a paixão pela tecnologia e os games, colabora com a Adrenaline publicando notícias e artigos.

Qual vai ser o melhor game de outubro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.