Intel é alvo de 32 processos por falhas de segurança Metldown e Spectre

A Intel revelou que é alvo de 32 ações na justiça por causa das falhas de segurança Meltdown e Spectre, que afetam processadores da fabricante lançados desde 1995. A companhia também está respondendo a processos de 3 acionistas que alegam que certos membros do conselho e diretores executivos da Intel não se mexeram para lidar com as acusações de vendas ilegais de ações.

Intel lista os seus processadores vulneráveis ao Spectre e Meltdown

Estes processos em específico parecem ter relação com a informação de que o CEO da Intel, Brian Krzanich, vendeu o equivalente a US$ 11 milhões em suas ações na empresa. Isso aconteceu logo antes da divulgação das vunerabilidades nos processadores da empresa.

Patch contra Spectre em Haswell e Broadwell causa
problemas e Intel recomenda "esperar"

As informações foram divulgadas pela empresa num arquivamento enviado para a Comissão de Câmbio e Valores Imobiliários (SEC). Os dados estão bastante atualizados, contabilizando os processos até o dia de ontem.

Intel publica carta aberta falando sobre
vulnerabilidades Meltdown e Spectre

- Continua após a publicidade -

"Até o dia 15 de fevereiro de 2018, foram movidas 30 ações judiciais civis e 2 ações coletivas. Os queixosos das ações civis [...] geralmente alegam que foram prejudicados pelas ações da Intel e por omissões ligadas às vulnerabilidades de segurança e afirmam uma variedades de leis ordinárias e reivindicações estatutárias em busca de danos monetários e alívio equitativo".
- Arquivamento feito pela Intel para a SEC

Intel promete correção em hardware contra
Spectre e Meltdown até o fim de 2018

Já as ações coletivas, segundo a companhia, "alegam que a Intel e certos diretores executivos da companhia violaram leis de segurança ao fazer declarações sobre os produtos da Intel e os controles internos que acabaram sendo reveladas como falsas ou enganosas na divulgação das vulnerabilidades de segurança".

Via: The Verge Fonte: Intel
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Escolha sua arma:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.